Modelos e análises computacionais em neurociências: revisão sistemática

Álvaro Machado Dias

Resumo


Os modelos computacionais do cérebro humano podem ser classificados em ‘modelos para tratamento de dados’ (i.e. mapas de coordenadas cerebrais) e ‘modelos de princípios operacionais’ (modelos conexionistas). A literatura relativa a ambos é vasta e muito variada, o que dificulta a realização de revisões sistemáticas. O objetivo do presente artigo é contribuir para o suprimento desta demanda e fornecer uma visão dos desenvolvimentos mais interessantes em andamento. Método: além dos métodos tradicionais de revisão, foi utilizado um programa para reconhecimento e quantificação de padrões em sistemas complexos (i.e. genomas). Resultados: entre os 2749 estudos do campo, aprendizado e memória são os tópicos mais recorrente, modelados em 0.14 e 0.9 dos estudos; Epilepsia, esquizofrenia e Parkinson são as doenças mais modeladas computacionalmente; Alzheimer é a quarta, sendo por sua vez mais relacionada à MRI (r=0.5435) do que à MEG (r=0.2033), PET (r=0.4718) e EEG (r=0.1766). Entre os 87 estudos 2007-2009 em ‘modelos de princípios operacionais’, o conceito mais proeminente é o de arquiteturas de pequenos mundos. O projeto mais excitante em desenvolvimento é o Blue Brain Project, que objetiva a criação de um modelo computacional do cérebro todo.

Palavras-chave


Modelos computacionais; Cérebro humano; Neuroanatomia; Neurofisiologia; Revisão sistemática

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2010.8981

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com