Subjetividade e experiência do corpo na Biodança

Alice Casanova dos Reis

Resumo


A Biodança é um sistema terapêutico criado pelo psicólogo chileno Rolando Toro, baseada em vivências realizadas em grupo, mediadas pela música e pela dança. O presente trabalho, desenvolvido na área da Psicologia Social, tem como objetivo refletir sobre a experiência do corpo na Biodança e suas relações com a subjetividade, a partir dos sentidos atribuídos a essa atividade entre participantes de um grupo regular de Biodança. A investigação foi pautada na fenomenologia merleau-pontyana, buscando-se apreender os sentidos do vivido mediante a observação participante no grupo e entrevista com cada um dos seus integrantes. Os resultados mostram que a Biodança possibilita uma experiência de metamorfoses do corpo, cujos movimentos o "transformam" em: pássaro, música, flor, barro, escultura, água, onda. Analisa-se que estes aspectos relacionam-se a transformações da subjetividade, uma vez que configuram novos modos de objetivação e subjetivação, possibilitando aos sujeitos a vivência de novos modos de ser e dando abertura ao seu processo de (re)criação existencial.

Palavras-chave


Corpo; Biodança; Subjetividade

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2013.8608

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com