Autismo: a discussão de um paradoxo?

Aliny Lamoglia de Carvalho

Resumo


O artigo apresenta uma discussão sobre as mudanças de paradigmas acerca do autismo infantil. A partir de um artigo publicado em uma revista de circulação internacional, apresentam-se as descobertas da sociogenética sobre as bases neurobiológicas do autismo e sua vinculação com critérios diagnósticos dos Transtornos Invasivos do Desenvolvimento propostos pelo DSM IV.  Algumas contribuições de autores contemporâneos são trazidas para fomentar a discussão e também algumas perspectivas de psicanalistas que já no século passado apontavam para um posicionamento no qual a psicanálise talvez não representasse o melhor referencial teórico para a discussão da síndrome do autismo infantil.

Palavras-chave


Autismo; Psicanálise; Sociogenética

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2011.8400

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com