O MENINO E O TEMPO

Nympha Amaral

Resumo


Existem especificidades no atendimento psicanalítico com crianças e adolescentes. O final do tratamento, que é um dos aspectos a serem destacados quando pensamos nesta clínica, encontra-se em relevo neste artigo, que interroga os limites da psicanálise com adolescentes, através da apresentação de um caso clínico no qual a autora relata os passos da análise de um menino, dos 11 aos 15 anos, levada ao seu término.

O atendimento ao jovem serve de fundamento para a discussão mais geral sobre o final de análise, a partir dos avanços de Lacan acerca da topologia, especialmente aqueles apresentados no texto do Ètourdit (1972), retornando, a seguir, a questão para a clínica de adolescentes, na medida em que, segundo Freud, a incidência da “segunda onda de investimento da libido” tem conseqüências a serem ainda pesquisadas pelos analistas em seu aspecto teórico-clínico.


Texto completo:

PDF HTML


Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com