Identidades, Identificações e Classificações Raciais no Brasil: O Pardo e as Ações Afirmativas

Eliane Silvia Costa, Lia Vainer Schucman

Resumo


Este artigo tem como propósito colaborar com a discussão sobre identidades raciais no campo da psicologia e das políticas de ações afirmativas. Para tal, fizemos uma breve discussão histórico-conceitual sobre classificações raciais brasileiras, formações de identidades raciais e identificações raciais, pois, por meio destes conceitos, pretendemos pensar o lugar do mestiço na constituição de sujeitos fenotipicamente negros e brancos. Escolhemos trazer à baila essa discussão por duas razões. A primeira refere-se ao fato de que, no Brasil, o mestiço representa uma identidade racial complexa, muitas vezes confusa, difusa, negada e afirmada. Essa temática relaciona-se a uma das dimensões mais emblemáticas do racismo à brasileira, especialmente porque dentro desse grupo há variações entre o mestiço com características nitidamente brancas e o mestiço fenotipicamente negro. A segunda e principal razão concerne ao fato de que esse tema é fundamental para que possamos compreender como essa posição intermediária se insere no debate das políticas de ações afirmativas no contexto social brasileiro contemporâneo.

Palavras-chave


racismo; identidade racial; identificações raciais; pardo; mestiçagem

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2022.68631

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com