Alfabetização e Letramento: Uma Discussão sobre Gêneros Textuais Digitais

Paula Tamyris Moya, Luciana Figueiredo Lacanallo Arrais, Maria Angélica Olivo Francisco Lucas

Resumo


Este artigo tem o objetivo de discutir contribuições do uso de gêneros textuais digitais no processo de alfabetização e letramento. Em situações vivenciadas em sala de aula é notável que as novas tecnologias trazem grande motivação aos alunos. Tal observação assinala a possibilidade de empregar ferramentas tecnológicas como recursos didáticos que potencializem os processos de alfabetização e de letramento. Diante disso, questionamos: os gêneros textuais digitais podem fomentar a aprendizagem da linguagem escrita no início do processo de escolarização? Para responder a essa questão, buscamos embasamento na Teoria Histórico-Cultural e em princípios da teoria bakhtiniana. Inicialmente, analisamos o papel do professor diante do processo de ensino e aprendizagem da linguagem escrita. Na sequência, discorremos a respeito dos processos de alfabetização e letramento. Posteriormente, apresentamos algumas reflexões a respeito da possibilidade de gêneros discursivos digitais promoverem tais processos. Esperamos que tais reflexões auxiliem o leitor a pensar a organização do ensino da linguagem escrita, buscando assegurar a todos os alunos a apropriação desse conhecimento, condição para o pleno desenvolvimento.

Palavras-chave


alfabetização; letramento; linguagem escrita; gêneros textuais digitais

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2021.64044

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com