Experiências Familiares de Homens Gays: Cuidado e Proteção como Mecanismos de Manutenção da Heteronormatividade

Welligton Magno da Silva, Celso Francisco Tondin, Isabela Saraiva de Queiroz

Resumo


Neste artigo analisamos as experiências de preconceito vivenciadas no contexto familiar por universitários autodeclarados homens gays. A pesquisa, de caráter qualitativo, contou com a participação de cinco estudantes, selecionados intencionalmente por meio da técnica Snowball. Como instrumentos de coleta foram utilizados entrevistas narrativas e grupo focal, e os dados produzidos foram submetidos à análise crítica do discurso. Contatou-se que, embora a família, em suas diversas configurações, desempenhe um papel ativo na proteção de seus membros, isso não reflete, necessariamente, na promoção do seu bem-estar individual e/ou coletivo, uma vez que quando não problematiza a lógica heteronormativa acaba por reproduzi-la, configurando-se como espaço de controle e violência, ainda que sob o disfarce do cuidado e proteção. Concluímos que tais famílias (re)produzem mecanismos de poder pautados na heteronormatividade e colaboram para a manutenção das hierarquias produtoras de modos subalternos de existência, levando à não aceitação, ocultação e silenciamento das experiências de homens gays e podendo trazer inúmeros prejuízos para sua saúde mental.

Palavras-chave


família; heteronormatividade; preconceito; homofobia

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2021.63947

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com