Representações Sociais sobre Feminismo em Brasileiros/as

Naiana Dapieve Patias, Tayná da Silva Ferreira, Icaro Bonamigo Gaspodini, Paula Andréa Prata-Ferreira, Clarissa Pinto Pizarro de Freitas

Resumo


O que se pensa e o que se fala sobre o feminismo é relevante para compreender os fatores que influenciam em sua adesão por parte da sociedade. Este estudo teve o intuito de investigar as representações sociais de feminismo em brasileiros/as e variáveis associadas. Participaram do estudo 731 brasileiros/as com idades de 18 a 79 anos, a maior parte do gênero feminino (78%). Por meio de um questionário online, foi apresentada uma ficha de dados sociodemográficos e duas vinhetas: Vinheta Um (mãe, feminista e negra) e Vinheta Dois (universitária, antifeminista e branca). A análise de dados deu-se por meio de estatística descritiva e comparação entre grupos pelo teste U de Mann-Whitney e Kruskal-Wallis. A amostra total indicou que pessoas mais velhas, com filhos e com alguma religião atribuíram características mais positivas à Vinheta Dois. A amostra do gênero feminino atribuiu características mais positivas a Vinheta Um. Variáveis como a escolaridade, renda e áreas de conhecimento não apresentaram diferenças estatisticamente significativas no que diz respeito à atribuição de características às vinhetas.

Palavras-chave


psicologia social; feminismo; psicologia; representação social

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2021.59378

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com