Atitudes dos vizinhos de Serviços Residenciais Terapêuticos em relação aos pacientes psiquiátricos e aos serviços

Joanna Gonçalves de Andrade Tostes, Marina Bandeira, Marcos Santos de Oliveira

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar as atitudes das pessoas que moram na vizinhança de Serviços Residenciais Terapêuticos (SRTs) em relação aos pacientes psiquiátricos e aos serviços de saúde mental, no município de Barbacena, Minas Gerais, Brasil. Foi avaliada uma amostra probabilística estratificada, composta por 110 vizinhos. Utilizou-se a Escala de Atitudes da Comunidade em Relação aos Doentes Mentais (CAMI-BR) e um questionário sociodemográfico e de informações sobre saúde mental. O resultado do escore global da CAMI-BR mostrou que, em geral, as atitudes dos vizinhos tenderam do neutro ao positivo. Os escores das subescalas foram significativamente diferentes entre si, com atitudes mais positivas na subescala de Benevolência e mais negativas na subescala de Autoritarismo. Observou-se uma ambivalência nas atitudes, apontando para a necessidade das pessoas receberem mais informações sobre os transtornos psiquiátricos e os serviços comunitários de saúde mental, visando a combater as atitudes estigmatizantes e a possibilitar uma melhor reinserção social dos pacientes na comunidade.

Palavras-chave


atitudes; pacientes; estigma; saúde mental

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2018.38120

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com