Endogrupo versus Exogrupo: o papel da identidade social nas relações intergrupais

Sheyla Christine Santos Fernandes, Marcos Emanoel Pereira

Resumo


Neste artigo é apresentada uma discussão acerca da importância da teoria da identidade social para os estudos sobre as relações intergrupais, com interesse especial nos fenômenos do preconceito e da discriminação. Três questões foram desenvolvidas para guiar a discussão: (1) de que forma ocorre o desenvolvimento da pertença grupal?; (2) em que medida esse sentimento de pertença seria responsável por desenvolver a rejeição em direção a outros grupos e o favoritismo frente ao próprio grupo?; (3) esses processos podem ser utilizados para explicar o preconceito e a discriminação social? Como base para argumentação, utiliza-se a identidade social articulada aos processos de categorização e comparação social, estando a identidade situada no centro de todo processo inerente às relações intergrupais.

Palavras-chave


identidade; preconceito; discriminação

Texto completo:

PDF HTML


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2018.38108

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com