Habilidades Sociais e Comorbidades Psiquiátricas de Mulheres Usuárias de Crack

Jéssica Limberger, Ilana Andretta

Resumo


A literatura aponta que características clínicas como a depressão relacionam-se com baixas habilidades sociais. Em mulheres usuárias de crack, tais questões ainda são pouco estudadas. Este estudo objetiva identificar as associações entre habilidades sociais e comorbidades psiquiátricas dessa população. Trata-se de um estudo transversal, quantitativo e correlacional, sendo utilizados como instrumentos: questionário de dados sociodemográficos e de uso de drogas, MINI (Mini International Neuropsychiatric Interview), Inventário de Habilidades Sociais (IHS-Del Prette), Screening Cognitivo do WAIS-III e SCID-II (Structured Clinical Interview for DSM Disorders)Participaram 62 mulheres em internação hospitalar, com média de idade de 33,45 anos (DP=8,14). Mulheres com Episódio Depressivo Maior apresentaram escores significativamente menores no autocontrole da agressividade. Além disso, houve associação entre déficits em habilidades sociais e Transtorno de Personalidade Borderline. Evidencia-se a necessidade de considerar as comorbidades psiquiátricas como um dos fatores que prejudicam o uso das habilidades sociais. Intervenções como o Treinamento em Habilidades Sociais devem ser planejadas a partir de tais comorbidades.

Palavras-chave


mulheres; cocaína crack; habilidades sociais; transtornos relacionados ao uso de substâncias

Texto completo:

HTML PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/epp.2017.34767

Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com