Habilidades de vida: uma estratégia preventiva ao consumo de substâncias psicoativas no contexto educativo

Fernando Santana de Paiva, Marisa Cosenza Rodrigues

Resumo


Os resultados de alguns levantamentos epidemiológicos tem apontado para o elevado contingente de jovens consumidores de álcool, tabaco e outras drogas. Frente a isso, tem-se buscado o desenvolvimento de ações voltadas a promover um conjunto de competências psicossociais, as quais são estratégicas para a prevenção ao consumo dessas substâncias. Para esta finalidade, a Organização Mundial de Saúde (OMS) sugere a utilização do modelo Habilidades de Vida, o qual se configura como um processo de desenvolvimento de competências psicossociais consideradas essenciais para o desenvolvimento humano. Nesta perspectiva, a instituição escolar tem sido apontada como palco privilegiado para a realização de intervenções de tal natureza. Portanto, o objetivo deste artigo é apresentar o modelo Habilidades de Vida de intervenção preventiva e de promoção de saúde no âmbito escolar, considerando a implementação de modelos proativos de intervenção, que possam contribuir de modo mais efetivo para o desenvolvimento saudável entre crianças e jovens.

Palavras-chave


Habilidades de vida; Substâncias psicoativas; Prevenção; Adolescência; Escola

Texto completo:

PDF HTML


Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com