A educação como dispositivo de proteção às crianças e adolescentes segundo práticas do UNICEF: problematizações foucaultianas

Flávia Cristina Silveira Lemos

Resumo


Este artigo é parte das análises problematizadoras que realizamos no doutorado em História e Sociedade sobre as políticas dirigidas às crianças e adolescentes, no Brasil, durante a redemocratização, utilizando o método genealógico de Michel Foucault. Levantamos várias categorias de análise, porém, apresentaremos neste texto apenas as que são referentes ao dispositivo educação, de acordo com as práticas do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) dirigidas às políticas de proteção às crianças e adolescentes, no Brasil. O UNIEF é uma agência de cooperação internacional ligada à Organização das Nações Unidas (ONU), atuando em parceria com outras agências da ONU, como a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). Estas agências têm ampla ação nos países considerados em desenvolvimento. Os discursos-acontecimentos do Unicef disparam práticas de normalização, de disciplina e controle, paralelos às estratégias de proteção de crianças e adolescentes no Brasil.

Palavras-chave


UNICEF; Educação; Dispositivo; Normalização; Crianças e adolescentes

Texto completo:

PDF HTML


Licença Creative Commons
A revista Estudos e Pesquisas em Psicologia esta licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 3.0 Não Adaptada.

 

Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Instituto de Psicologia
© Estudos e Pesquisas em Psicologia
Rua São Francisco Xavier, 524, bloco F, sala 10.005, 10° andar, CEP 20550-013, Rio de Janeiro-RJ, Brasil
Telefone: (21) 2334-0651

E-mail: revispsi@gmail.com