DO ESCRAVISMO AO CAPITALISMO: O CARÁTER DA DEPENDÊNCIA DURANTE A TRANSIÇÃO (1850-1930)

Pedro Pimentel

Resumo


Partindo da noção de escravismo colonial como modo de produção particular à formação sócio-histórica brasileira, objetivamos analisar o caráter da dependência durante a transição ao capitalismo. Neste sentido, observando a definição de Ruy Mauro Marini de que a dependência é uma relação de subordinação econômica entre Estados-nação independentes no plano político, examinaremos os mecanismos pelos quais a sociedade brasileira se “moderniza” na segunda metade do século XIX. Em especial, dois aspectos serão abordados: a expansão da plantagem cafeeira na Província de São Paulo e as primeiras investidas industrialistas na cidade do Rio de Janeiro.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/rdciv.2020.54750

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Pedro Pimentel

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.