PERCEPÇÃO DOS CONTABILISTAS DE CAMPINA GRANDE - PB ACERCA DA CONTABILIDADE E DA RESPONSABILIDADE DO PROFISSIONAL CONTÁBIL COMO INSTRUMENTO DE PREVENÇÃO E COMBATE À CORRUPÇÃO

Isabel Joselita Barbosa da Rocha Alves, Monaíza Isaias de Souza, Paulo Germano da Costa Alves, Natália da Rocha Silva

Resumo


Resumo: Diante de um cenário marcado por inúmeros escândalos de corrupção, esta pesquisa objetivou identificar a percepção dos contabilistas de Campina Grande - PB acerca da contabilidade e da responsabilidade do profissional contábil como instrumentos de prevenção e combate à corrupção. Trata-se de uma pesquisa descritiva em que foram aplicados questionários com escala Likert de 5 pontos em que se identificou o grau de conhecimento de 110 contabilistas, sendo 57,73% do gênero feminino e 42,73% do gênero masculino, cuja maioria encontrava-se na faixa etária entre 26 e 35 anos e tinha até 5 anos de exercício profissional. Quanto às ferramentas que auxiliam os contabilistas na prevenção e combate ao crime de corrupção e à lavagem de dinheiro, 81,81% reconhecem a Lei Anticorrupção como uma forte aliada e 78,18% da amostra, a importância do COAF nesse processo. Também ficou evidenciado que para mais de 86% da amostra, a responsabilidade solidária do contador, tanto na esfera cível quanto na criminal, contribui para que ele aja de forma a prevenir crimes dessa natureza, ou seja, tais responsabilidades determinam a postura ética do contabilista. Por fim, com base na análise dos dados, concluiu-se que a contabilidade aliada à auditoria e a responsabilidade dos contabilistas são importantes instrumentos de prevenção e combate à corrupção. Entretanto, ficou evidenciado que a impunidade e a fiscalização do sistema CFC/CRC, que não é tão efetiva, são causas do envolvimento de profissionais da área contábil nos crimes de corrupção, fraudes, lavagem de dinheiro e “caixa dois”. 

Palavras-chave: Contabilidade. Corrupção. Responsabilidade dos Contabilistas.

 

Abstract: In the face of a scenario marked by numerous corruption scandals, this research aimed to identify the perception of the accountants of Campina Grande-PB about the accounting and liability of the accounting professional as instruments of prevention and fight against corruption. This was a descriptive survey in which  5-point Likert-scale questionnaires were used in which the knowledge of 110 accountants was identified, 57.73% of the female gender and 42.73% of the male gender, most of whom had aged between 26 and 35 years and had up to 5 years of professional practice. As for tools that assist accountants in preventing and combating corruption, 81.81% recognize the Anti-Corruption Law as a strong ally in the exercise of the accounting profession and 78.18% of the sample understands the importance of COAF as a tool for preventing and combating corruption to money laundering. Likewise, it was evidenced that for more than 86% of the sample, the  joint  and  several  liability  of the accountant, both in the civil and criminal spheres, contributes to his action in order to prevent crimes  of  this  nature,  that  is,  such   responsibilities  determine  the  ethical  stance  of  the accounting officer. Finally, based on the analysis of the collected data, it was concluded that the respondents perceive the accounting and accountability of the accountants as importants  instruments of prevention and fight against corruption. However,  it  was  evidenced  that  the impunity, something common in our country , is one  of  the causes of  the  involvement  of accounting professionals in crimes of corruption, fraud, money laundering and two cash.

Keywords: Accounting. Corruption. Responsibility of accountants.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/polemica.2019.51616