Memes e a Educação de Jovens e Adultos

Daniele Santana de Melo

Resumo


O presente artigo aborda os memes no contexto educacional. Trata-se de um estudo de caso desenvolvido na disciplina de Educação de Jovens e Adultos (EJA), em uma faculdade da rede privada, localizada em Coronel João Sá - Bahia. Tem como objetivo geral apresentar os memes através de suas potencialidades de interpretações das informações dos alunos e ex-alunos da modalidade Educação de Jovens e Adultos, a partir de dados estabelecidos nas entrevistas realizadas pelos discentes do curso de pedagogia da disciplina Educação de Jovens e Adultos. Acrescido a isso, mostrar as concepções dos alunos e ex-alunos da EJA, e com base nas informações reconfigurar a prática docente, apontando quais os tipos de memes que podem contribuir na/para ações pedagógicas. Embora estejamos imbricados na sociedade marcada como a era da informação, das tecnologias móveis, com rápido e fácil acesso de informações, ou seja, mais independentes para buscar assuntos diversos, e entre eles os de curiosidades. Constatamos nesta pesquisa que existe a necessidade de reconfigurar matérias didáticos para a prática docente em especial. No esteio da cultura digital, ou seja, estamos conectados em diversas redes sociais utilizando-as como fonte de pesquisa e, consequentemente, em ações pedagógicas.


Palavras-chave


Memes; Educação; Práticas Docentes; Cultura Digital; Educação de Jovens e Adultos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/periferia.2019.36856

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil  

Revista Periferia, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas – PPGECC/UERJ - ISSN: 1984-9540