INDÚSTRIA CULTURAL E CIBERCULTURA – APROXIMAÇÕES E DISTANCIAMENTOS DE CONCEITOS E PRÁTICAS NA CONTEMPORANEIDADE

Marcus Alexandre de Pádua Cavalcanti

Resumo


Marcus Alexandre de Pádua Cavalcanti

DOI: 10.12957/periferia.2013.15326

O presente artigo propõe uma reflexão sobre as relações e os processos de comunicação promovidos pelas redes digitais e os meios de comunicação de massas, no sentido de perceber, na contemporaneidade, como ambos se integram e se complementam em suas práticas. No decorrer desta apresentação, serão abordados os conceitos de indústria cultural, cibercultura, hegemonia, contra-hegemonia e rizoma. Tais conceitos serão utilizados para analisar e apontar as dinâmicas e configurações das formas verticais/centralizadas e horizontais/descentralizadas de comunicação. As metáforas das ramificações arborescentes e rizomáticas serão utilizadas nesse contexto para visualizar e comunicar melhor o funcionamento desses dois sistemas. Discutem-se as características desses dois paradigmas, como eles convivem e se agenciam de maneira colaborativa e concomitante, potencializando e ampliando as práticas comunicacionais.


Palavras-chave


indústria cultural, hegemonia, contra-hegemonia, cibercultura.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/periferia.2013.15326

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil  

Revista Periferia, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação, Cultura e Comunicação em Periferias Urbanas – PPGECC/UERJ - ISSN: 1984-9540