Em dois tempos: a crítica de autoria negra no início e na atualidade da literatura brasileira

Nayara Batista da Cruz

Resumo


Com o advento das lutas do Movimento Negro, o apagamento de narrativas e identidades negras começa a perder estabilidade nas mais variadas esferas sociais. A partir desse contexto, o presente artigo tem por objetivo discutir a produção crítica nacional a partir de dois autores-críticos negro-brasileiros, Machado de Assis e Conceição Evaristo, levando-se em consideração suas proposições, que serão recuperadas e consolidadas em sua produção ficcional. Para isso, foram selecionados seus respectivos textos, “Notícia da atual literatura brasileira” (1873) e “Gênero e Etnia” (2005), e estudados a partir da comparação com suas produções literárias. A escolha desses autores buscou recuperar exemplos da autoria negra dos séculos XIX e XXI, comprovando a atuação desse segmento específico em nossas letras.

Palavras-chave


literatura brasileira; crítica literária; produção ficcional; autoria negra.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/palimpsesto.2021.57075

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Nayara Batista da Cruz

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.