A força da palavra em Clarice Lispector e Mia Couto: humanização e previsão

Gabriela de Castro Maciel Oliveira, Maria da Conceição Vinciprova Fonseca

Resumo


Este estudo traz evidências da força da palavra aproximando as obras Terra Sonâmbula, de Mia Couto, e A Hora da Estrela, de Clarice Lispector. Feita a leitura das obras, categorias comuns em que essa força se manifesta são aqui trazidas em recortes. A relevância do estudo dá-se diante da necessidade de valorizar o coletivo na cultura africana, enquanto força um olhar ao indivíduo marginalizado, personificado em Macabéa. A literatura comparada permite a valorização da própria literatura, trazendo à luz um viés social semelhante ao cotidiano de marginalização de muitos alunos. O verbo como fonte criadora permite a criação e recriação da realidade, a reafirmação de si mesmo e de uma identidade cultural, e a representação de um coletivo. A palavra constitui um poder, não só como instrumento de ascensão social, mas oferecendo domínio sobre si mesmo e o mundo, como faltava em Macabéa.

Palavras-chave


Estudos de Literatura; Dossiê; Força da Palavra

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/palimpsesto.2019.44963

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Gabriela de Castro Maciel Oliveira, Maria da Conceição Vinciprova Fonseca

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.