Efeitos da imigração italiana na constituição da identidade na Mooca

Márcia de Oliveira Lupia

Resumo


Este artigo tem por objetivo estudar os efeitos da imigração italiana na memória e na  constituição identitária do sujeito italiano e do descendente de italianos do bairro da Mooca, São Paulo, por meio da análise de recortes discursivos extraídos de entrevistas feitas com residentes do local. A escolha desse grupo deve-se ao fato de que mesmo após cem anos do grande fluxo migratório do início do século XX na capital paulista, ainda hoje, vemos fortes marcas do italiano na língua e nos costumes do bairro. A fim de alcançarmos nossos objetivos, utilizamos nas análises os estudos da Análise de Discurso de linha francesa de Pêcheux (1995) e estudos relacionados à constituição do sujeito no entre-línguas de Coracini (2003, 2013). Depreendemos das análises que tanto o brasileiro, descendente, quanto o italiano podem ser considerados ítalo-brasileiros que (re) inventaram e (re) significaram língua e costumes na tentativa de preservação de suas raízes.


Palavras-chave


Memória, Identidade, Discurso, Mooca, Italianos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/palimpsesto.2018.36914

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Márcia de Oliveira Lupia

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.