A questão do feminino e a reconfiguração da moçambicanidade em Balada de amor ao vento

Érica Alves Rossi

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo estudar o romance Balada de amor ao vento, da escritora moçambicana Paulina Chiziane, analisando como a obra aborda a questão das relações de gênero e como contribui para a reconstrução da identidade moçambicana após o período colonial. Narrado em primeira pessoa por uma mulher, o romance dá voz a uma personagem antes silenciada historicamente e denuncia a condição inferior feminina em Moçambique, desconstruindo signos socioculturais em busca de discutir a realidade vigente e reconfigurando a identidade nacional.

Palavras-chave


Literatura africana, paulina chiziane, pós-colonialismo, literatura feminina.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/palimpsesto.2010.35815

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Érica Alves Rossi

 


ISSN 1809-3507 | DOI: 10.12957/palimpsesto


Palimpsesto é uma publicação do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ:

UERJ >> Instituto de Letras >> Programa de Pós-graduação em Letras

 


Indexado nas seguintes bases:

 

Periodicos CAPES Latindex Find in a library with WorldCat MLA Livre MIAR ResearchBib BASE Logo UF Libraries University of Texas Libraries  Library Logo UCLA Library University of Wisconsin - Madison Libraries EZB


Licença Creative Commons

A Palimpsesto utiliza uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.