A GOVERNANÇA AMBIENTAL COMO DESAFIO À GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA BACIA DA BAÍA DE GUANABARA

Cláudio Maximiano Muniz de Souza

Resumo


Este artigo objetiva demonstrar a possibilidade de ser utilizada, do ponto de vista administrativo, a modalidade governança para a gestão dos resíduos sólidos urbanos em uma sub-bacia hidrográfica da Baía de Guanabara. Objetiva-se demonstrar, em síntese, o espaço a ser estudado; a distância existente entre o que é divulgado pelos agentes (poder público, mercado e sociedade) e as ações efetivamente por eles executadas na gestão ambiental; e a necessidade de estabelecimento de processo de responsabilização para agentes localizados à montante da bacia. No âmbito, portanto, da gestão ambiental, pretende-se analisar, especificamente, assuntos relacionados à geração, à coleta e ao tratamento adequado dos resíduos sólidos. Dentre os três principais problemas ambientais presentes na bacia da Baía de Guanabara, encontra-se aquele relativo aos resíduos sólidos. Justifica-se, desse modo, o interesse em se compreenderem as ações que, efetivamente, são e podem ser empreendidas pelos agentes no espaço em questão.

Palavras-chave


governança ambiental, gestão do território, resíduos sólidos urbanos



DOI: https://doi.org/10.12957/hne.2019.47099



Indexada em | Indexed by:

ISSN: 2317-8361 | DOI da revista: http://dx.doi.org/10.12957/hne