REFLEXÕES E CONTRIBUIÇÕES AOS ESTUDOS DE RISCO E JUSTIÇA AMBIENTAL NA BAIXADA FLUMINENSE, DUQUE DE CAXIAS-RJ

Amauri Alves Meira Lima, Andréa Paula de Souza

Resumo


DOI: 10.12957/hne.2014.20271

Um dos grandes problemas encontrados hoje nas metrópoles do Brasil e do mundo estão pautados na problemática de eventos adversos sobre determinados territórios, causando danos humanos, materiais, ambientais, econômicos, políticos e sociais. Dentre os fenômenos que mais se destacam, citamos as inundações, enchentes e corridas de detritos. Esses processos naturais, muitas vezes agravados pela ação antrópica de uso e ocupação do solo urbano, acabam sendo de interesse a muitos pesquisadores, pois afetam principalmente espaços onde estão localizadas cidades, grupos sociais, redes de infraestrutura e redes de fluxos. Desta forma, tem-se como objetivo debater questões socioambientais pautadas nos conceitos de risco, vulnerabilidade e justiça ambiental para a Baixada Fluminense (historicamente conhecida como uma zona de sacrifício dentro da metrópole do Rio de Janeiro), onde se compreende que todos devem ter o direito a um tratamento justo, independente de renda ou origem dos grupos sociais, e a um meio ambiente saudável. Importante ressaltar a questão do risco socioambiental, onde se entende que ao se perceber que os moradores da Baixada Fluminense estão em um espaço desprivilegiado, a partir do território, os quais foram induzidos a utilizar e ocupar áreas mais suscetíveis a enchentes e inundações, onde compreendemos que os riscos socioambientais sentidos por essa população são indicadores de um desenvolvimento desigual.


Palavras-chave


Risco, Vulnerabilidade, Justiça Ambiental e Baixada Fluminense

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/hne.2014.20271



Indexada em | Indexed by:

ISSN: 2317-8361 | DOI da revista: http://dx.doi.org/10.12957/hne