Gramsci e o negacionismo climático estadunidense: a construção do discurso hegemônico no Antropoceno

Fernanda Castro Gastaldi

Resumo


Antropoceno é o termo utilizado por alguns cientistas para denominar o período geológico mais recente do planeta Terra - período este marcado pela ação humana prejudicial ao meio ambiente. Diante desse contexto, o aquecimento global emerge como um tema relevante nos debates científicos e políticos. O consenso científico reconhece a existência de um processo de aquecimento global antropogênico atualmente em curso, enquanto as vertentes negacionistas o questionam. Os Estados Unidos é centro preponderante de formulação e difusão das perspectivas negacionistas e, como superpotência, possui capacidade de estabelecer os termos do discurso hegemônico global. Este trabalho objetiva apresentar uma análise essencialmente gramsciana a respeito do negacionismo. O estudo concretiza-se por meio de pesquisa bibliográfica, avaliações qualitativas, análise teórica e método de abordagem hipotético-dedutivo. Conclui-se que o negacionismo configura-se como uma ideologia orgânica do bloco histórico corrente, sancionando um sistema produtivo coerente à valorização do capital e profícuo à classe hegemônica vigente.

Palavras-chave


Negacionismo climático; hegemonia; Gramsci

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/neiba.2018.39247

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Neiba, Cadernos Argentina Brasil

Indexada em | Indexed by:

Academia.edu

ISSN: 2317-3459 (Qualis B1)

PPGRI - Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais

Rua São Francisco Xavier, 524, Pavilhão - João Lyra Filho, 9ºandar, Bloco F, sala 9037, Maracanã, Rio de Janeiro, RJ - Cep: 20550-013 - Tel. fax: (021) 2334 0678 /// E.mail – uerjneiba@gmail.com