Memória coletiva e tempos de vida: sobre a intenção política da escrita da história em Walter Benjamin e Maurice Halbwachs

Solange Jobim e Souza

Resumo


 

Refletir sobre os “tempos de vida” é como entrar em um labirinto de ideias, onde vários caminhos se cruzam. Entretanto, qual deles foi escolhido para conduzir esta escrita? Sob a análise da memória está uma definição de tempo e de história. Adotamos aqui uma escolha que segue os rastros de uma compreensão de memória, inicialmente em diálogo com os textos de Maurice Halbwachs, em seguida, com Walter Benjamin, além de outros pequenos desvios promissores que incluem o pensamento de outros autores que nos acompanham nesta análise, como por exemplo, Paul Ricoeur, Pierre Nora, Marcio Selligmann-Silva e Jeanne Marie Gagnebin. A proposta é o reconhecimento da memória e de seus duplos como desafio para a escrita da história, uma escrita cujo compromisso é a intenção política da rememoração.

 


Palavras-chave


memória; história; tempo; Walter Benjamin; Maurice Halbwachs

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.