A trajetória de formação de um livreiro-impressor no Sul da América: Guilherme Echenique e a Livraria Universal em Pelotas

Cássia Daiane Macedo da Silveira

Resumo


Neste artigo procurei compreender a fundação de uma livraria e tipografia em particular como parte de um projeto cultural e comercial mais amplo, que envolvia redes matrimoniais e mercantis entre famílias de várias regiões do Sul da América. Por meio da reconstituição de alguns aspectos da trajetória do livreiro-impressor Guilherme Echenique e de suas redes familiares, analiso o significado da emergência dos negócios do livro em uma linhagem há muito familiarizada com outras transações comerciais e produtivas. Situado no Sul do Rio Grande do Sul, no final do século XIX, o empreendimento investe na mercadoria livro justamente em um contexto de profundas transformações nos modos de vida tradicionais ligados ao campo e de alterações mais gerais na sociedade. O vínculo entre o livreiro-impressor e a elite política local, composta sobretudo por filhos de estancieiros, herdeiros das charqueadas decadentes, ocorre pelo compartilhamento de interesses culturais pelas temáticas gauchescas, estabelecendo, assim, uma forma de pensar o modo de vida do sul do estado.


Palavras-chave


Tipografia; Redes Familiares; Trajetória; Guilherme Echenique

Texto completo:

PDF

Referências


BERUTE, Gabriel Santos. Atividades mercantis do Rio Grande de São Pedro: negócios, mercadorias e agentes mercantis (1808-1850). 2011. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

BORGES, Luiz Adriano. Mulas em movimento: o mercado interno brasileiro e o negócio de tropas, primeira metade do século XIX. Anos 90, Porto Alegre, v. 23, n. 44, p. 207-230, dez. 2016.

BRAGANÇA, Aníbal; ABREU, Márcia (Orgs.). Impresso no Brasil: dois séculos de livros brasileiros. São Paulo: Ed. Unesp, 2010.

CARBONARI, Maria Rosa. População, fronteira e família: a região de Río Cuarto no período colonial tardio. 2001. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói (RJ), 2001.

CUNHA, Jaqueline Rosa da. A formação do sistema literário de Pelotas: uma contribuição para a literatura do Rio Grande do Sul. 2009. Tese (Doutorado em Letras) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

ECHENIQUE, Sylvio da Cunha. Fagulhas do meu isqueiro: 50 contos gauchescos. Pelotas, RS: Hugo, [s. d.].

GARAVAGLIA, Juan Carlos. Población y sociedad: Argentina (1830/1880). Madrid: Taurus, 2015.

GODOI, Rodrigo Carmargo de. Um editor no Império: Francisco de Paula Brito (1809-1861). São Paulo: Edusp; Fapesp, 2016.

HALLEWELL, Laurence. O livro no Brasil: sua história. São Paulo: Edusp, 1982.

HALPERIN DONGHI, Tulio. Revolución y guerra: formación de una elite dirigente en la Argentina criolla. Buenos Aires: Siglo Veintiuno, 2021.

HAMEISTER, Martha Daisson. O Continente do Rio Grande de São Pedro: os homens, suas redes de relações e suas mercadorias semoventes (c. 1727-c.1763). 2002. Dissertação (Mestrado em História Social) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2002.

MAGALHÃES, Mario Osório. Opulência e cultura na Província de São Pedro do Rio Grande do Sul: um estudo sobre a história de Pelotas (1860-1890). 1993. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1993.

MÁRQUEZ, María Victoria. Grupos de mercaderes cordobeses en el espacio peruano: la incidencia de las reformas borbónicas y las sublevaciones indígenas. Anais das [...]. Jornadas de Historia Económica. Caseros, 2008.

MOLLIER, Jean-Yves. O dinheiro e as letras: história do capitalismo editorial. São Paulo: Edusp, 2010.

NUNES, Dúnia dos Santos. A Câmara Municipal de Pelotas e seus vereadores: exercício do poder local e estratégias sociais (1832-1836). 2013. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

OLIVEIRA, Ronaldo Milanez de. Fronteiras da informação: o caso Family Search e a coleta dos registros civis nos arquivos brasileiros pela Sociedade Genealógica de Utah. 2018. Monografia (Graduação em em Arquivologia) - Faculdade de Biblioteconomia e Informação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

OSÓRIO, Helen. “Estancieiros” e “lavradores”: Rio Grande do Sul, século XVIII. Anos 90, Porto Alegre, n. 4, dez. 1995.

OSÓRIO, Helen. Continuidades: estruturas agrárias e o trânsito na fronteira luso-espanhola na América meridional. Revista Complutense de História de América, v. 40, p. 93-112, 2014.

OSÓRIO, Helen. O império português no Sul da América: estancieiros, lavradores e comerciantes. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2007.

PALMA, Patricia. Archivos digitales para historiadores: investigar en tiempos de pandemia. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 28, n. 1, p. 293-300, jan.-mar. 2021.

SEGOVIA, Gigliane Ferreira. O papel desempenhado pela Livraria Universal na cidade de Pelotas no período de 1887 a 1934. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas (RS), 2014.

SPALDING, Walter. Guilherme Echenique. In: Construtores do Rio Grande. Porto Alegre: Livraria Sulina Ed., 1969.

TAMAGNINI, Marcela. Tensiones, vínculos y rupturas. Ranqueles y refugiados unitarios en la Frontera Sur de Córdoba (1836-1851). História Unisinos, v. 21, n. 3, set.-dez. 2017.

TORRESINI, Elizabeth Rochadel. Breve história da circulação de livros, das livrarias e editoras no Rio Grande do Sul (séculos XIX e XX). In: BRAGANÇA, Aníbal; ABREU, Márcia (Orgs.). Impresso no Brasil: dois séculos de livros brasileiros. São Paulo: Ed. Unesp, 2010.

VARGAS, Jonas Moreira. Pelas margens do Atlântico: um estudo sobre elites locais e regionais no Brasil a partir das famílias proprietárias de charqueadas em Pelotas, Rio Grande do Sul (século XIX). 2013. Tese (Doutorado em História Social) – Instituto de História, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

ZALLA, Jocelito. Um leitor no sul do mundo: a biblioteca imaginária de Simões Lopes Neto (1888-1916). ArtCultura, Uberlândia, v. 22, n. 41, p. 164-185, jul.-dez. 2020.




DOI: https://doi.org/10.12957/revmar.2022.59463

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores

                 

         

              

               

 

 

Divulgadores