No asilo e no orfanato: crianças pobres e doentes em Goiás na primeira metade do século XX

Rildo Bento de Souza, Lara Alexandra Tavares da Costa

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar a situação das crianças pobres e doentes na Cidade de Goiás, a partir de duas instituições de caridade leigas, a saber, o Asilo São Vicente de Paulo (1909) e Orfanato São José (1922). Nosso recorte temporal abrangerá a primeira metade do século XX. Pretende-se discutir o papel dessas instituições e sua relação com as crianças pobres e doentes. Ademais, objetiva-se compreender as relações estabelecidas entre as instituições em foco com pessoas poderosas e influentes da cidade. Por fim, procuraremos estabelecer as similaridades e diferenças entre as duas instituições, a quem definimos como “irmãs”.


Palavras-chave


Asilo; Orfanato; Infância; Goiás

Texto completo:

PDF

Referências


AREND, Silvia Maria Fávero. De exposto a menor abandonado: uma trajetória jurídico-social. In: VENANCIO, Renato Pinto (Org.). Uma história social do abandono de crianças. De Portugal ao Brasil: séculos XVIII-XX. São Paulo; Belo Horizonte: Alameda; Ed. PUC Minas, 2010.

BOMENY, Helena. Miguel Couto: O árbitro moral do Brasil. In: HOCHMAN, Gilberto; LIMA, Nísia Trindade (Orgs.). Médicos intérpretes do Brasil. São Paulo: Hucitec, 2015.

CARDOZO, Jose Carlos Silva. “Como se fosse meu filho”: As crianças e suas famílias no Juízo dos Órfãos de Porto Alegre (Séc. XIX). São Leopoldo (RS): Oikos; Ed. Unisinos, 2018.

COSTA, Alan Cerqueira. Abandono, Casamento e Trabalho doméstico na vida das órfãs do Asilo Nossa Senhora da Misericórdia (1862-1889). Espaço Plural, v. XVII, n. 34, p. 605-634, jan.-jun. 2016.

COSTA, Lara Alexandra Tavares da. “Pela moral e os bons costumes”: um asylo para órphãs desvalidas. Cidade de Goiás. (1898-1958). 2017. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

ENGEL, Magali Gouveia. Os Delírios da Razão: médicos, loucos e hospícios (Rio de Janeiro, 1830-1930). Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2001.

FARIA, Kalyna Ynanhiá Silva de. Da dignificação dos filhos de Lázaros: um estudo sobre o Preventório Afrânio de Azevedo. Goiânia, 1942-1950. 2014. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

FERRARO, Mario Roberto. A agricultura moderna no Planalto Central: a experiência da Colônia Blasiana (1881-1895), na atual Luziânia, Goiás, Brasil. Boletim Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, v. 11, n. 3, p. 769-789, set.-dez. 2016.

KARASCH, Mary C. História das doenças e dos cuidados médicos na capitania de Goiás. In: FREITAS, Lena Castello Branco Ferreira de (Org.). Saúde e doenças em Goiás: a medicina possível. Goiânia: Ed. UFG, 1999.

LACERDA, Regina. Vila Boa: História e Folclore. Goiânia: Oriente, 1977.

LAPA, José Roberto do Amaral. Os cantos e os antros. São Paulo: EDUSP, 1995.

LEITE, Miriam L. Moreira. A infância no século XIX segundo memórias e livros de viagem. In: FREITAS, Marcos Cezar (Org.). História Social da Infância no Brasil. São Paulo: Cortez, 2001.

MARCÍLIO, Maria Luiza. A criança abandonada na história de Portugal e do Brasil. In: VENANCIO, Renato Pinto (Org.). Uma história social do abandono de crianças. De Portugal ao Brasil: séculos XVIII-XX. São Paulo: Alameda; Ed. PUC-Minas, 2010.

MARIN, Joel Orlando Bevilaqua. Ensino profissionalizante em Goiás: a experiência pioneira da Colônia Blasiana. Inter-Ação, UFG, v. 31, n. 1, p. 111-137, jan.-jun. 2006.

MEIRELES, Marilucia Melo. Os “bobos” em Goiás: enigmas e silêncios. Goiânia; Ed. UFG, 2014.

PINSKY, C. B. A era dos modelos rígidos. In: PINSKY, C. B.; PEDRO, J. M. (Orgs.). Nova história das mulheres. São Paulo: Contexto, 2016.

RABELO, Danilo. A normatização dos comportamentos na Cidade de Goiás. 1822-1889. Goiânia: Ed. UFG, 2010.

RIZZINI, Irene. O século perdido. Raízes históricas das políticas públicas para a infância no Brasil. São Paulo: Cortez, 2011.

SALLES, Gilka Vasconcelos Ferreira de. Saúde e doenças em Goiás – 1826-1930. In: FREITAS, Lena Castello Branco Ferreira de (Org.). Saúde e doenças em Goiás: a medicina possível. Goiânia: Ed. UFG, 1999.

SANGLARD, Gisele Porto. Entre os salões e o laboratório: Filantropia, mecenato e práticas científicas. Rio de Janeiro, 1920-1940. 2005. Tese (Doutorado em História das Ciências da Saúde) - Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro.

SANGLARD, Gisele Porto. Filantropos da Nação: sociedade, saúde e assistência no Brasil e em Portugal. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2015.

SOUZA, Rildo Bento de Souza. Arquivo de instituições de saúde: a documentação do asilo São Vicente de Paulo na Cidade de Goiás e seu potencial para pesquisa. Sillogés, v. 2, n. 2, p. 293-311, jul.-dez. 2019.

SOUZA, Rildo Bento de Souza. Pobreza, doenças e caridade em Goiás: uma análise do Asilo São Vicente de Paulo (1909-1935). Jundiaí, SP: Paco, 2014.

VALDEZ, Diane. Filhos do Pecado, Moleques e Curumins: imagens da infância nas terras goyanas do século XIX. 1999. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia.




DOI: https://doi.org/10.12957/revmar.2021.54482

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores

                 

         

              

               

 

 

Divulgadores