Do jornal para as telas: do discurso jornalístico à narrativa de memória sobre a guerra da Cidade de Deus

Mauro Amoroso, Gustavo Romano

Resumo


A Cidade de Deus é um conjunto habitacional construído no início dos anos 1960 para abrigar moradores de favelas removidas, principalmente, da zona sul carioca. Desde então, se tornou uma das favelas mais famosas da cidade, tendo sido palco entre um confronto armado entre traficantes locais na virada dos anos 1970 para 1980. Esse episódio foi de ampla repercussão na imprensa da época, tendo se tornado o tema de um filme de 2002 com ampla repercussão internacional. Assim, o objetivo deste trabalho é comparar a cobertura jornalística com a narrativa do filme, entendendo como o segundo pode ser considerado um discurso de memória, a partir das diferenças das representações presentes em cada caso.


Palavras-chave


Cidade de Deus; Favelas; Tráfico de Drogas; Violência Urbana; Rio de Janeiro

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Alzira; et al. (orgs.). A imprensa em transição: o jornalismo brasileiro nos anos 50. Rio de Janeiro: FGV Ed., 2008.

ABREU, Maurício de Almeida. Evolução urbana do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IPHAN-Rio. 1997.

AMOROSO, Mauro. A tropa e a cidade: a Polícia Militar do Rio de Janeiro durante a abertura e seus impactos negativos futuros para a consolidação de um universo de direitos para as favelas. Tempo & Argumento, Florianópolis, v. 11, n. 27, 2019.

AMOROSO, Mauro. Caminhos do lembrar: a construção e os usos políticos da memória no morro do Borel. Rio de Janeiro: Ponteio, 2015.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. São Paulo: Bertrand Brasil, 2011.

BOURDIEU, Pierre. Sobre a televisão. Rio de Janeiro: Zahar, 1997.

BRUM, Mario. Cidade Alta: História, Memória e Estigma de favela num conjunto habitacional do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Ponteio, 2012.

BURGOS, Marcelo Baumann. Cidade, territórios e cidadania. DADOS – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 48, n. 1, 2005.

BURGOS, Marcelo Baumann. Dos Parques Proletários ao Favela-Bairro: as políticas públicas nas favelas do Rio de Janeiro. In: ZALUAR, A.; ALVITO, M. (orgs.). Um século de favela. Rio de Janeiro: FGV Ed., 1998.

CANDAU, Joël. Memória e Identidade. São Paulo: Contexto, 2018.

COELHO, Frederico. Lado B, lado A. Rio de Janeiro: Cobogó. 2014.

COMOLLI, Jean-Louis. A cidade filmada. Cadernos de Antropologia e imagem, Rio de Janeiro, Núcleo de Antropologia e Imagem da UERJ, ano 3, n. 4, 1997.

FAUSTO NETO, A.; CASTRO, P. C.; LUCAS, R. Mídia-tribunal. A construção discursiva da violência: o caso do Rio de Janeiro. Comunicação & Política, Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, 1994.

FERRO, Marc. Cinema e História. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

FRIDMAN, Luis Carlos. Morte e vida favelada. In: MACHADO DA SILVA, Luis Antônio (org.). Vida sob cerco: violência e rotina nas favelas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

HUYSSEN, Andréas. Seduzidos pela memória: arquitetura, monumentos e mídia. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2000.

LIMA, Roberto Kant de; MISSE, Michel; MIRANDA, Ana Paula Mendes de. Violência, criminalidade, segurança pública e justiça criminal no Brasil: uma bibliografia. BIB: Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais, Rio de Janeiro, n. 50, jan.-jun. 2000.

LEITE, Marcia. Para além da metáfora da guerra: percepções sobre cidadania, violência e paz no Grajaú, um bairro carioca. 2001. Tese (Doutorado em Ciências Humanas). Rio de Janeiro: Programa de Pós-graduação em Sociologia e Antropologia, Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

LINS, Paulo. Cidade de Deus. São Paulo: Planeta do Brasil, 2018.

MACHADO DA SILVA, Luiz Antonio. Sociabilidade Violenta: Por Uma Interpretação da Criminalidade Contemporânea no Brasil Urbano. In: RIBEIRO, Luiz Cesar Queiroz (org.). Metrópoles: entre a coesão e a fragmentação, a cooperação e o conflito. São Paulo: Ed. Perseu Abramo, 2004.

MACHADO DA SILVA, Luiz Antonio. Violência urbana, segurança pública e favelas – o caso do rio de Janeiro atual. Caderno CRH, Salvador, v. 23, n. 59, 2010.

MALAGUTI, Vera. O medo na cidade do Rio de Janeiro: dois tempos de uma história. Rio de Janeiro: Revan, 2003.

MEIRELLES, Fernando; MANTOVANI, Bráulio. Cidade de Deus – Roteiro. Rio de Janeiro: Objetiva, 2003.

PANDOLFI, Dulce; GRYNSZPAN, Mário. Poder público e favelas: uma relação delicada. In: LIPPI, Lucia (org.). Cidade: história e desafios. Rio de Janeiro: FGV Ed., 2002.

RICOEUR, P. La mémoire, l’histoire, l’oubli. Paris: Seuil, 2000.

ROMANO, Gustavo. Que porra de Cenoura é esta? A guerra da CDD em três fontes. 2019. Dissertação (Mestrado em Educação, Cultura e Comunicação) – Faculdade de Educação da Baixada Fluminense, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Duque de Caxias (RJ).

ROSA, Tiago Barros. O poder em Bourdieu e Foucault: considerações sobre o poder simbólico e o poder disciplinar. Revista Sem Aspas, Araraquara (SP), v. 6, n. 1, jan.-jun. 2017.

ROSSI, Paolo. El pasado, la memoria, el olvido. Buenos Aires: Nueva Visión, 2003.

ROUSSO, H. Mémoire et histoire: la confusion. In: La hantisse du passé: entretien avec Philippe Petit. Paris: Textuel, 1998.

SOUSA, Jorge Pedro. Teorias da notícia e do jornalismo. Florianópolis: Letras Contemporâneas; Argos, 2002.

VALLADARES, Lícia. A invenção das favelas: do mito de origem à favela.com. Rio de Janeiro: FGV Ed., 2005.

ZALUAR, Alba. A máquina e a revolta: as organizações populares e o significado da pobreza. São Paulo: Brasiliense, 1988.




DOI: https://doi.org/10.12957/revmar.2020.47749

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores

                 

         

              

              

 

Divulgadores