A construção da “República de Ipanema” no Rio de Janeiro dos anos 1960

Andréa Cristina de Barros Queiroz

Resumo


Nos anos 1960, a cidade do Rio de Janeiro foi concebida a partir do ideário construído sobre a memória de uma “República Ipanemense”, lócus da Zona Sul carioca onde se amalgamou uma parcela da vanguarda boêmio-literária nacional, principalmente porque o bairro foi o polo difusor de diferentes movimentos sociais, políticos e culturais que se tornaram importantes no cenário de oposição à ditadura civil-militar no país, como: a contracultura; o Cinema Novo; a Esquerda Festiva; a Banda de Ipanema e o jornal O Pasquim. Neste contexto, foi construída uma memória sobre uma Ipanema Cosmopolita em oposição a Ipanema Provinciana, ou seja, mais que um bairro carioca, era uma “República” que representava a metonímia de Brasil, que lançava moda, hábitos e costumes para outras regiões da cidade e para o país, que apesar de sua popularidade nacional, não era popular e sim bastante elitizada, ao contribuir pra disseminar a cultura do carioquismo.


Palavras-chave


Ditadura Civil-Militar; Cronistas; Rio de Janeiro; Ipanema

Texto completo:

PDF

Referências


ARGAN, Giulio Carlo. História da arte como história da cidade. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

ARRUDA, Phrygia. O jeito carioca de ser: entre a tradição e a modernidade: o imaginário de um Brasil moderno. 2002. Tese (Doutorado Psicologia) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo: Hucitec, 1987.

BALSA, Marilene. Ipanema de rua em rua. Rio de Janeiro: Ed. Rio; Universidade Estácio de Sá, 2005.

CASTRO, Ruy. Ela é carioca:uma enciclopédia de Ipanema. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

FERNANDES, Millôr. [Entrevista].EntreLivros, São Paulo,n.5, p.21-25, set.2005.

FERNANDES, Millôr. A história é uma história: e o homem é único animal que ri. Porto Alegre: L&PM, 1978.

HOLLANDA, Heloísa Buarque de; GONÇALVES, Marcos. Cultura e participação nos anos 60. São Paulo: Brasiliense, 1999.

JAGUAR. Confessoque bebi:memórias de umamnésicoalcoólico. Rio de Janeiro: Record, 2001.

JAGUAR. Ipanema: se não me falhe a memória. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 2000.

KUCINSKI, Bernardo. Jornalistas e revolucionários: nos tempos da imprensa alternativa. São Paulo: EDUSP, 2003.

LEONAM, Carlos. Os degraus de Ipanema. Rio de Janeiro: Record, 1998.

MACIEL, Luís Carlos. As quatro estações. Rio de Janeiro: Record, 2001.

MACIEL, Luís Carlos. Cultura de verão.O Pasquim, Rio de Janeiro,[1969].

MESQUITA, Claudia. De Copacabana à Boca do Mato: o Rio de Janeiro de Sérgio Porto e Stanislaw Ponte Preta. Rio de Janeiro: Casa de Rui Barbosa, 2008.

MORAES, Vinícius de. Para viver um grande amor. Rio de Janeiro: José Olympio, 1984.

MOTTA, Marly. Rio, cidade-capital. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

NEVES, Margarida de Souza. História da crônica: crônica da história. In: RESENDE, Beatriz (org.). Cronistas do Rio. Rio de Janeiro: José Olympio, 1995, p.15-31.

QUEIROZ, Andréa Cristina de Barros. Enfim, um escritor com estilo: o jornalista, pasquiniano, ipanemense e sem censura Millôr Fernandes. 2011. Tese (Doutorado em História Social) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

QUEIROZ, Andréa Cristina de Barros. O Pasquim: um jornal que só diz a verdade quando está sem imaginação (1969-1991). 2005. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói (RJ).

RAMA, Angel. A cidade das letras. Rio de Janeiro: Brasiliense, 1985.

REGO, Norma Pereira. Ipanema dom divino. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1983.

REGO, Norma Pereira. Pasquim: gargalhantes pelejas. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1996.

REIS FILHO, Daniel Aarão. 1968: apaixão de uma utopia. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo, 1998.

RESENDE, Beatriz (org.). Cronistas do Rio. Rio de Janeiro: José Olympio, 1995.

RITO, Lúcia; SOUZA, Jair de (org.). Zona norte: território da alma carioca. Rio de Janeiro: NorteShopping, 2001.

ROEDEL, Hiran. Uma cidade de muitos lugares. In: VIEIRA, A. da C. (org.).Rio de Janeiro: panorama sociocultural. Rio de Janeiro: Ed. Rio, 2004, p.18-55.

SABINO, Fernando. Livro aberto. Rio de Janeiro: Record, 2001.

VALLE, Marisol Rodriguez. A província da ousadia: representações sociais sobre Ipanema, 2005. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia. Rio de Janeiro: UFRJ, 2005.

VELHO, Gilberto. Nobres e anjos: um estudo sobre tóxicos e hierarquia. Rio de Janeiro: FGV Ed., 1998.




DOI: https://doi.org/10.12957/revmar.2020.47617

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores

                 

         

              

              

 

Divulgadores