“Como o fotógrafo artista vê os aspectos mais marcantes da cidade”: Fotografia amadora e poder público na construção da imagem de Belo Horizonte em 1953

Lucas Mendes Menezes

Resumo


O ponto de partida deste artigo é a realização da “Primeira Exposição Fotográfica de Motivos Belorizontinos”, mostra organizada em 1953 através da parceria de um coletivo de fotógrafos amadores e a Prefeitura Municipal da capital mineira. Nosso interesse é entender como o olhar do fotógrafo amador se direciona a cidade, qual o seu espaço de atuação, seus condicionamentos e, claro, analisar as imagens que resultam desse encontro. Neste sentido, será preciso considerar a fotografia em paralelo às demais iniciativas culturais apoiadas pelo poder público no período, assim como se é possível filiá-la a um projeto político específico. A discussão em torno da mostra de 1953 também nos aproximará do universo da propaganda política, da relação entre arquitetura, poder público e cidade, assim como de discussões próprias ao universo da cultura visual e da circularidade cultural.


Palavras-chave


Fotografia Amadora; Belo Horizonte; Arquitetura

Texto completo:

PDF

Referências


ARRUDA, Rogério P. Album de Bello Horizonte, signo da construção simbólica de uma cidade no início do século XX. 2000. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

BAHIA, Cláudio Listher Marques. Política, arte e arquitetura – uma experiência modernista. Cadernos de Arquitetura e Urbanismo, Belo Horizonte, v. 11, n. 12, p. 119-137, dez. 2004.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na época de suas técnicas de reprodução. Textos escolhidos. São Paulo: Abril, 1983.

CAMPOS, Luana Carla Martins. "Instantes como esse serão seus para sempre”: práticas e representações fotográficas em Belo Horizonte (1894-1939). 2008. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

COSTA, Helouise; RODRIGUES, Renato. A Fotografia Moderna no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ; IPHAN; FUNARTE, 1995.

DOMENECH, Jean-Marie. A propaganda política. [S.n.t.]. (Ebook). Disponível em: http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/proppol.pdf. Acesso em: 19 set. 2019.

FARIA, Carlos Aurélio P. A memória cinzelada: em busca de uma consciência político-social. Análise dos monumentos belorizontinos aos Inconfidentes. In: DUTRA, Eliana de Freitas. (org.). BH: horizontes históricos. Belo Horizonte: C/Arte, 1996.

MACIEL, Carlos Alberto. O exemplo e a regra. Hoje em dia, Belo Horizonte, 28 maio 2006.

MELLO, Ciro F. B. A noiva do trabalho - uma capital para a República. In: DUTRA, Eliana de Freitas. (org.). BH: horizontes históricos. Belo Horizonte: C/Arte, 1996.

PIMENTEL, Thais Velloso Cougo. A Torre Kubitschek: trajetória de um projeto em 30 anos de Brasil. Belo Horizonte: Secretaria de Estado da Cultura, 1993.




DOI: https://doi.org/10.12957/revmar.2020.47601

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores

                 

         

              

              

 

Divulgadores