Um negociante das “Terras Frias”: uma análise das estratégias de aquisição fundiária do português Antonio José Mendes (Nova Friburgo, 1860-1914)

Gabriel Almeida Frazão

Resumo


Este artigo tem como objetivo entender o processo de ocupação territorial de uma parcela do atual município de Nova Friburgo, ainda pouco estudada: as chamadas “Terras Frias”, que durante grande parte do século XIX, abrangeram localidades, hoje, também pertencentes a Sumidouro e a Teresópolis. Para tal, realiza-se o estudo de caso do negociante português Antonio José Mendes (1822-1921), patriarca da família, que acumulou grande quantia de terra para os padrões locais. Por meio da investigação onomástica em fontes cartoriais, documentos religiosos e privados, recupera-se a trajetória de uma linhagem importante para aquele território. Dessa forma, o trabalho se divide em três partes: primeiramente, apresenta-se o estado das pesquisas sobre aquela territorialidade e sobre a presença de imigrantes portugueses na cidade; em seguida, realiza-se uma caracterização da área estudada, compreendida, aqui como uma região de abastecimento de criação, marcada pela presença de famílias de origem portuguesa; por fim, examinam-se as estratégias econômicas utilizadas por Mendes para a composição de seus bens e acúmulo de propriedades.


Palavras-chave


Nova Friburgo; Região; Imigração Portuguesa; Propriedade Rural.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Marcos Ferreira. Elites Regionais e a Formação do Estado Imperial Brasileiro – Minas Gerais – Campanha da Princesa (1799-1850). Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2008.

ARAÚJO. João Raimundo. A construção do mito da suíça (1910-1960). 2003. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói (RJ).

BARTH, Fredrik. Scale and Social Organization. Oslo: Universitetforlaget, 1978.

BON, Henrique. Os imigrantes: a saga do primeiro movimento migratório organizado rumo ao Brasil às portas da independência. Nova Friburgo, RJ: Imagem Virtual, 2004.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano. Vol. 1: Artes de fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

COSTA, Emilia Viotti da. Da Senzala à Colônia. São Paulo: UNESP, 1998.

DÁLIA, Jaqueline de Moraes Thurler. Aspectos fonéticos da variação linguística-identitárias das comunidades rurais do 3º Distrito de Nova Friburgo-RJ. Revista Digital dos Programas de Pós-Graduação do Departamento de Letras e Artes da UEFS Feira de Santana, v. 19, n. Especial, p. 40-63, mar. 2018.

ERTHAL, Rui. A presença de dois distintos padrões de organização agrária moldando a região de Cantagalo, província do Rio de Janeiro, na primeira metade do século XIX. Scripta Nova, Barcelona, v. X, 2006.

FERREIRA, Marieta de Moraes. Histórias de Família: casamentos, alianças e fortunas. Rio de Janeiro: Léo Christiano, 2008.

FILHO, Heitor Plínio de Moura. Câmbio de longo prazo do mil-réis: uma abordagem empírica referente às taxas contra a libra esterlina e o dólar (1795-1913). Cadernos de História, Belo Horizonte, v. 11, n. 15, jun.-dez. 2010.

FRANCO, Maria Sylvia de Carvalho. Homens livres na ordem escravocrata. São Paulo: Ed. UNESP,1997.

FRAZÃO, Gabriel Almeida. A Serviço da Formação do Jovem Rural: Desafios e Contradições na Atuação do CEFFA CEA Rei Alberto I Como Agente do Desenvolvimento do Meio. 2015. Tese (Doutorado em Ciências Sociais - Agricultura, Desenvolvimento e Sociedade). Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica (RJ).

FRAZÃO, Gabriel Almeida. Memórias de vidas no campo: a Revolução Verde e as transformações nas “artes de fazer e conviver” dos trabalhadores de bairros rurais da Serra Fluminense (Nova Friburgo e Sumidouro) (1950-2000). (Comunicação Oral). XVIII Encontro de História da Anpuh-Rio. Niterói (RJ): Universidade Federal Fluminense, 2018.

FRAGOSO, João. Os barões do café e o sistema agrário escravista: Paraíba do Sul/Rio de Janeiro (1830-1888). Rio de Janeiro: 7 Letras, 2013.

FRAGOSO, João; BICALHO, Maria Fernanda; GOUVÊA, Maria de Fátima (orgs.).O Antigo Regime nos Trópicos: a dinâmica imperial portuguesa. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.

GINZBURG, Carlo. Mitos, emblemas, sinais: morfologia e história. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

GIULIANI, Gian Mario. A problemática da regionalização Agrária no Estado do Rio de Janeiro: observações metodológicas. In: CARNEIRO, Maria José; et al. Campo Aberto: o rural no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Contra Capa, 1998.

JACCOUD, Raphael Luiz Siqueira. História, Contos e Lendas da Velha Friburgo. Nova Friburgo, RJ: Múltipla Cultural, 1999.

LENHARO, Alcir. As Tropas da Moderação. O Abastecimento da Corte na Formação Política do Brasil - 1808-1842. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, 1992.

LEVI, Giovanni. A herança imaterial: trajetória de um exorcista no Piemonte do século XVII. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

LIMA, Rachel Gomes. Senhores e Possuidores: Propriedades, famílias e negócios da terra no rural carioca oitocentista (Inhaúma, 1830-1870). Rio de Janeiro: Multifoco, 2019.

LIMA, Rachel Gomes. Senhores, possuidores e outras coisas mais: as Múltiplas Funções dos Proprietários do Rural Carioca no Oitocentos. Cantareira, Niterói (RJ), n. 28, 113-125, 2018.

LISBOA, Edson Castro. Café e escravidão em Nova Friburgo no século XIX. In: MAYER. Jorge Miguel; ARAÚJO, João Raimundo (orgs.).Teia Serrana: formação histórica de Nova Friburgo. Rio de Janeiro: Editora ao Livro Técnico, 2003.

MACHADO, Marina Monteiro. Entre fronteiras: posses e terras indígenas nos sertões (Rio de Janeiro, 1790-1824). Guarapuava, RJ: Unicentro, 2012.

MAYER, Jorge Miguel. Raízes e crises do mundo caipira: o caso de Nova Friburgo.2003. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal Fluminense, Niterói (RJ).

MAYER. Jorge Miguel; ARAÚJO, João Raimundo (orgs.). Teia Serrana: formação histórica de Nova Friburgo. Rio de Janeiro: Editora ao livro Técnico, 2003.

MAYER, Jorge Miguel; PEDRO, José Carlos. Política e Administração em Nova Friburgo do século XIX. In: MAYER. Jorge Miguel; ARAÚJO, João Raimundo (orgs.). Teia Serrana: formação histórica de Nova Friburgo. Rio de Janeiro: Editora ao livro Técnico, 2003.

MARRETTO, Rodrigo Marins.O opulento capitalista: café e escravidão na formação do patrimônio familiar do Barão de Nova Friburgo. (1829-1873). 2019. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal Fluminense, Niterói (RJ).

MATTOS, Ilmar Rohloff. O Tempo Saquarema: a formação do Estado Imperial. Rio de Janeiro: Acess, 1999.

MOTTA, Marcia Maria Menendes. Nas fronteiras do poder: conflito e direito à terra no Brasil do século XIX. Niterói, RJ: EdUFF, 2008.

MOTTA, Marcia Maria Menendes. A Grilagem como legado. In: MOTTA, M. M. N; PINHEIRO, T. L. Voluntariado e Universo Rural. Rio de Janeiro: Vício de Leitura, 2002.

MOTTA, Marcia Maria Menendes. Direito a terra no Brasil: gestação do conflito (1795-1824). São Paulo: Alameda, 2012.

NICOULIN, Martin. A Gênese de Nova Friburgo: emigração e colonização suíça no Brasil (1817-1827). Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional, 1995.

PEDRO, José Carlos. A Colônia do “Morro Queimado”: suíços e luso-brasileiros na Freguesia de São João Batista de Nova Friburgo (1820-31). 1999. Dissertação (Mestrado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal Fluminense, Niterói (RJ).

PEDROZA, Manoela da Silva. Engenhocas da Moral: uma leitura sobre a dinâmica agrária tradicional (Freguesia de Campo Grande, século XIX). 2008. Tese (Doutorado em História) – Universidade de Campinas, Campinas (SP).

PRÓ-MEMÓRIA. Nova Friburgo: notas e informações. Nova Friburgo, RJ: Prefeitura Municipal de Nova Friburgo, 1985.

REVEL, Jacques (org.). Jogos de escala: a experiência da microanálise. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 1998.

RYAN JR., J. J. Credit where Credit is due to: Lending and borrowing in Rio de Janeiro, 1820-1900. 2007. Thesis (Doctorate in History) – University of California, Los Angeles, 2007.

TEIXEIRA, Francisco Carlos; LINHARES, Maria Yedda. Região e história agrária. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 8, n. 15, p. 17-26, 1995.




DOI: https://doi.org/10.12957/revmar.2020.44838

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores

                 

         

              

              

 

 

Divulgadores