O espaço da nobreza: hierarquia do poder em Minas Gerais no século XIX

Luiz Fernando Saraiva

Resumo


A presente pesquisa aborda as relações de poder construídas na província de Minas Gerais ao longo do século XIX tendo como objeto central de análise a nobilitação dos principais grupos políticos mineiros. Partindo de uma revisão sobre os estudos da nobiliarquia brasileira, optamos por destacar algumas das principais correntes interpretativas para aprofundar posteriormente as titulações dos nobres em Minas Gerais como um poderoso indicativo da construção das relações de poder em uma das províncias mais importantes do Brasil no Oitocentos. A análise da nobreza mineira pode se revelar como um indicativo dos processos de povoamento e da construção das relações de poder no Estado Brasileiro.


Palavras-chave


Nobreza; Formações Políticas; Império; Minas Gerais

Texto completo:

PDF

Referências


ALVISI, Edson. Magistrados e Negociantes na Corte do Império do Brasil: o Tribunal do Comércio (1850-1875). 2007. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal Fluminense, Niterói (RJ).

BERGAD, Laird. Escravidão e História Econômica: Demografia de Minas Gerais, 1720-1880. Bauru - SP: EDUSC, 2004.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Trad.: Fernando Tomaz. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

BUENO, Carlos Barata Cunha. Dicionário das Famílias Brasileiras. Brasília: Íbero-América, 2000.

CALMOM, Pedro. Historias de Minas e “Memórias” de Nogueira da Gama. Rio de Janeiro: José Olympio, 1985.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. A interiorização da metrópole e outros estudos. São Paulo: Alameda, 2009.

FRAGOSO, João Luís Ribeiro. A Nobreza da República: notas sobre a formação da primeira elite senhorial do Rio de Janeiro (séculos XVI e XVII). Topoi, Revista de História, Rio de Janeiro, 7 letras, v. 1, 2000.

GAMA, Nicolau Antônio Valle da. Minhas Memórias. Rio de Janeiro: José Olympio, 1985.

GENOVÊS, Patrícia Falco. O espelho da monarquia: Minas Gerais e a Coroa no Segundo Reinado. 2003. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-graduação História da Universidade Federal Fluminense, Niterói (RJ).

GRAMSCI, Antônio. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979.

GUIMARÃES, Carlos Gabriel. Bancos, Economia e Poder no Segundo Reinado: O caso da Sociedade Bancária Mauá, Macgregor & Companhia (1854-1866). 1997. Tese (Doutorado em História) – Universidade de São Paulo, São Paulo.

IGLESIAS, Francisco. Minas Gerais. In: HOLANDA, Sergio Buarque de (dir.). História Geral da Civilização Brasileira. Vol. 2: O Brasil Monárquico. Tomo II. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1972.

LENHARO, Alcir. As Tropas da Moderação. Rio de Janeiro: Sec. Municipal de Cultura, 1993.

LIBBY, Douglas Cole. Transformação e Trabalho em uma economia escravista: Minas Gerais no século XIX. São Paulo: Brasiliense, 1988.

MARTINS, Maria Fernanda Vieira. A velha arte de governar: um estudo sobre política e elites a partir do Conselho de Estado (1842-1889). 2005. Tese (Doutorado em História Social) – Programa de Pós-graduação em História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

MATTOS, Ilmar Rohloff de. O Tempo Saquarema: A formação do Estado Imperial. Rio de Janeiro: ACCESS, 1994.

MAUAD, Ana Maria. Imagem e Auto-Imagem do Segundo Reinado. In: NOVAIS, Fernando Antônio (dir.). História da Vida Privada no Brasil. Vol 2: Império: a Corte e a Modernidade Nacional. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

MELLO, Evaldo Cabral de. A fronda dos mazombos – Nobres contra mascates, Pernambuco, 1666-1715. São Paulo: Ed. 34, 2003.

OLIVEIRA, Cecília Helena de Sales. O Conselho de Estado e o complexo funcionamento do governo monárquico no Brasil do Século XIX. Almanack Braziliense, São Paulo, IEB-USP, n. 5, maio 2007.

OLIVEIRA, Mônica Ribeiro de. Negócios de Famílias: mercado, terra e poder na formação da cafeicultura mineira – 1780-1870. 1999. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal Fluminense, Niterói (RJ).

OTONI, Carlos. Theophilo Benedicto Ottoni: memória biographica lida no Instituto Historico e Geographico Mineiro e publicada em commemoração do 1º centenario do nascimento do grande cidadão: 1807-1907. RAPM, Belo Horizonte, Imprensa Oficial, v. 12, 1907.

RESTITUTI, Cristiano Corte. As fronteiras da província: rotas de comércio interprovincial, Minas Gerais, 1839-1884. 2006. Dissertação (Mestrado em Economia) - Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara, Universidade Estadual Paulista, Araraquara (SP).

REZENDE, Francisco de Paula Ferreira de. Minhas Recordações. Belo Horizonte; São Paulo: Itatiaia; Edusp, 1988.

RHEINGANTZ. Carlos Grandmasson. Titulares do Império. Rio de Janeiro: Ministério da Justiça e Negócios Interiores; Arquivo Nacional, 1960.

RODRIGUES, José Honório. Independência, revolução e contrarevolução. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1975.

SARAIVA, Luiz Fernando. O Império nas Minas Gerais: Café e Poder na Zona da Mata mineira, 1853-1893. 2008. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal Fluminense, Niterói (RJ).

SCHWARCZ, Lilia Moritz; COSTA, Ângela Marques da. Como ser nobre no Brasil. Manuais de bons costumes: ou a arte de bem civilizar-se. In: SCHWARCZ, Lilia Moritz. As barbas do imperador: d. Pedro II, um monarca nos trópicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

SILVA, Maria Beatriz Nizza da. Ser Nobre na Colônia. São Paulo: Ed. da UNESP, 2005.

SISSON, S. A. Galeria dos brasileiros ilustres. Brasília: Senado Federal, 1999.

TAPAJÓS, Vicente Costa Santos. Organização política e administrativa do Império. Rio de Janeiro: FUNCEP, 1984.

TAUNAY, Affonso de E. O Senado do Império. São Paulo: Livraria Martins, 1941.

TAVARES, Augusto de Lyra. Instituições Políticas do Império. Brasília: Fundação Universidade de Brasília, 1978.

TOSTES, Vera Lúcia Botrrel. Títulos e Brasões, sinais de nobreza: Titulares Brasonados do Império Rio de Janeiro e São Paulo. Rio de Janeiro: JC Editora, 1996.

VAINFAS, Ronaldo (org.). Dicionário do Brasil Imperial. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002.

VARGAS, Jonas. Entre a Paróquia e a Corte: uma análise da elite política do Rio Grande do Sul (1868-1889). 2007. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-graduação em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Porto Alegre.

VEIGA, José Pedro Xavier da. Ephemérides mineiras. Ouro Preto: Imprensa Oficial, 1897.

WIRTH, John D. O fiel da balança: Minas Gerais na Federação Brasileira, 1889-1937. São Paulo: Paz e Terra, 1982.




DOI: https://doi.org/10.12957/revmar.2018.33676

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores

                 

         

              

               

 

 

Divulgadores