Uma nação fundada com lágrimas: uma análise da retórica nas cerimônias fúnebres do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (1839-1848)

Raphael Silva Fagundes

Resumo


Este artigo busca analisar a estratégia retórica utilizada pelos membros do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro para a promoção de um projeto político que visava à construção de uma identidade nacional una e indivisa. As cerimônias fúnebres que ocorriam no aniversário do Instituto eram situações em que discursos carregados de emoções articulavam esse projeto político com os conflitos regionais que assolavam o Império ainda na década de 1840. Sendo assim, apreendendo a retórica como chave de leitura, podemos observar que os modos de “como tocar os ouvintes” foram agenciados de diversas maneiras, no entanto, nesta ocasião, concentrar-nos-emos nas lágrimas, no manejo das palavras para provocar um choro coletivo reforçando os laços de identidade entre os brasileiros que se encontravam na “festa literária” e os que liam a Revista do Instituto nas diversas províncias do Império.


Palavras-chave


IHGB; Retórica; Projeto nacional; Ordem Imperial

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. As sombras do tempo: a saudade como maneira de viver e pensar o tempo e a história. In: ERTZOGUE, Mariana Haizenreder; PARENTE, Temis Gomes (orgs.) História e Sensibilidade. Brasília: Paralelo 15, 2006.

ARAUJO, Valdei Lopes de. A Experiência do Tempo: conceitos e narrativas na formação nacional brasileira (1813-1845). São Paulo: Hucitec, 2008.

ARIÈS, Philippe. História da Morte no Ocidente: da Idade Média aos nossos dias. Rio de Janeiro: Ediouro, 2003.

ARISTÓTELES. Arte Retórica e Poética. Rio de Janeiro: Tecnoprint, [s.d.].

CARVALHO, José Murilo de. História intelectual no Brasil: a retórica como chave de leitura. Topoi, Rio de Janeiro, n. 1, p. 123-152, 2000.

CEZAR, Temístocles. A retórica da nacionalidade de Varnhagen e o mundo antigo: o caso das origens dos Tupis. In: GUIMARÃES, Manoel Luiz Salgado (Org.). Estudos Sobre Escrita da História. Rio de Janeiro: 7Letras, 2006.

CHARAUDEAU, Patrick. A patemização na televisão como estratégia de autenticidade. In: MACHADO, Ida Lucia; MENDES, Emília (orgs.). As Emoções no Discurso. Vol. 2. Campinas: Mercado das Letras, 2010.

CÍCERO, Marco Tulio. Do Orador. In: SCATOLIN, Adriano. A Invenção no Do Orador de Cícero: um estudo à luz de Ad Familiares I,9,235. 2009. Tese (Doutorado em História) – Universidade de São Paulo, São Paulo.

FIORIN, José Luiz. Figuras de retórica. São Paulo: Contexto, 2014.

GUIMARÃES, Elisa. Figuras de retórica e argumentação. In: GUIMARÃES, Elisa (Org.) Retóricas de Ontem e de Hoje. São Paulo: Humanitas, 2004.

GUIMARÃES, Lucia Maria Paschoal. Debaixo da Imediata Proteção Imperial: Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (1838-1889). São Paulo: Annablume, 2011.

GUIMARÃES, Lucia Maria Paschoal. O periódico de uma société saviant: a Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (1839-1889). ArtCultura, Uberlândia, v. 14, n. 25, p. 37-49, jul.-dez. 2012.

GUIMARÃES, Manoel Salgado. A disputa pelo passado na cultura histórica oitocentista no Brasil. In: CARVALHO, José Murilo de (org.). Nação e Cidadania no Império: novos horizontes. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

GUIMARÃES, Manoel Salgado. Nação e Civilização nos trópicos: o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e o Projeto de uma História Nacional. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, FGV, n. 1, p. 5-22, 1988.

MATTOS, Ilmar Rohloff de. O gigante e o espelho. In: KEILA, Grinberg; SALLES, Ricardo (orgs.). O Brasil imperial. Vol. II: 1831-1870. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

MAUSS, Marcel. A expressão obrigatória dos sentimentos. Ensaios de sociologia. São Paulo: Perspectiva, 2015.

PLANTIN, Christian. Pathos. In: CHARAUDEAU, Patrick; MAINGUENEAU, Dominique (orgs.). Dicionário de Análise do Discurso. São Paulo: Contexto, 2004.

QUINTILIANO, M. Fabio. Instituiçoens Oratórias. Tomo Primeiro. Coimbra: Imprensa Real da Universidade, 1788.

VICENT-BUFFAULT, Anne. História das Lágrimas. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

WEHLING, Arno. Estado, História, Memória: Varnhagen e a construção da identidade nacional. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.




DOI: https://doi.org/10.12957/revmar.2017.27132

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores

                 

         

              

              

 

 

Divulgadores