A decisão de Priapo, na sátira I, 8 de Horácio: a fuga das feiticeiras como representação de uma nova era

Arlete José Mota

Resumo


Dentre os mecanismos do riso, a sátira, ao expor questões comportamentais, pode servir como um meio de veiculação dos ideais político-sociais de uma época, contrapondo atitudes inaceitáveis em face de padrões considerados normais ou aceitáveis. Atualmente, considera-se sátira uma atitude de espírito ou uma modalidade literária que pode ser encontrada em quase todos os gêneros. Na literatura latina, representava um gênero poético formalmente definido, criado por Lucilio. Esse gênero propriamente romano tem duas grandes vertentes, representadas por Horácio e Juvenal. A sátira horaciana conserva a característica fundamental da satura latina: a variedade temática. Partindo destas breves considerações, o presente trabalho objetiva apresentar os elementos formais que constituem o texto, marcadamente o que se refere ao narrador – Priapo – e à localização espacial.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/revmar.2013.12755

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores

                 

         

              

               

 

 

Divulgadores