Enfrentamentos políticos e midiáticos de fãs de música pop em Cuba

Thiago Soares

Resumo


Através da presença de vestígios da cultura pop anglófila na ilha de Cuba, aciona-se pensar as contradições em torno dos fãs de música pop em Havana, que, a despeito de toda tradição revolucionária do regime de governo cubano, instaurado por Fidel Castro na Revolução Cubana, ostentam ícones da cultura norte-americana em seu cotidiano. A maneira com que os fãs de artistas como Madonna e Lady Gaga, por exemplo, adquirem produtos de seus ídolos (não comercializados em “tiendas”/lojas), a lógica da pirataria como forma de contato com o “exterior” e a maneira com que conectam os artistas a um certo imaginário de resistência, posiciona os fãs de música pop em Cuba num singular lugar de reflexão sobre a ampliação do conceito de Nação.

Palavras-chave


música pop; cultura pop; fã; Cuba; geração

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/logos.2016.27514

Indexada em:Latindex . Sumarios.org . Univerciência. Doaj
Rua São Francisco Xavier, 524 -10 º Andar - Sala 10129 Bloco F - Maracanã - Rio de Janeiro - RJ
cep: 20550-013 - e-mail: logos@uerj.br