Aspectos Biopsicossociais Do Trabalho De Agentes Comunitários De Saúde: Um Relato De Experiência

Marcos Vinicius Nery Damasceno, Isabela Vila Verde Santana De Almeida, Mariane Fontes Matos Araujo, Marina Campos Magalhães, Inayara Oliveira de Santana

Resumo


O objetivo do presente trabalho foi identificar os aspectos biopsicossociais do trabalho de Agentes Comunitárias de Saúde (ACS) a partir de uma experiência vivenciada no curso do Bacharelado Interdisciplinar em Saúde da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. O contato com as agentes comunitárias ocorreu ao longo de três semestres onde foram realizadas atividades extensionistas em um bairro da cidade de Santo Antônio de Jesus. De modo geral, as ACS apontaram a escassez de recursos, a falta de apoio e incentivo para a execução de suas atividades, bem como as relações de trabalho hierarquizadas como fatores estressores que impactam em suas atividades laborais e colocam em risco sua saúde. O resultado desse estudo mostra a importância de ampliar a prática do cuidado com os profissionais da área da saúde, sobretudo as ACS que lidam diariamente com o luto, com as falhas do sistema e com a sobrecarga física e emocional do trabalho na atenção básica.


Palavras-chave


Agentes Comunitárias de Saúde; trabalho; extensão; Educação Popular em Saúde

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/interag.2020.53076

ISSN: 1519-8847 | E-ISSN: 2236-4447
Depext-SR3/UERJ