O registro de vulnerabilidade social de acordo com os códigos da classificação estatística internacional de doenças e problemas relacionados à saúde (CID-10) nos prontuários eletrônicos dos residentes de primeiro ano de Medicina de Família e Comunidade do Centro Municipal de Saúde Hélio Pellegrino.

Rodolfo Deusdara, Thadeu Felix Cariello, Marília Cesca Gouveia

Resumo


Na Atenção Primária à Saúde, o registro de situações de vulnerabilidade é fundamental para planejar ações e serviços em saúde específicos para a resolução de problemas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade dos registros de vulnerabilidade dos prontuários de residentes de primeiro ano de medicina de família e comunidade do CMS Hélio Pellegrino vinculados a UERJ. Métodos: Trata-se de um estudo de caráter transversal, quantitativo, exploratório e retrospectivo. Foram estudados alguns códigos da CID-10 referentes ao grupo “Pessoas com riscos potenciais a saúde relacionadas com circunstâncias socioeconômicas e psicossociais”. Resultados: Os resultados mostraram o reduzido aparecimento dos códigos da CID-10 relacionados a vulnerabilidade no prontuário eletrônico dos residentes do primeiro ano de Medicina de Família e Comunidade vinculados a UERJ da clínica Hélio Pellegrino. Conclusão: As fragilidades no registro podem apontar caminhos para a capacitação com vistas a melhora da qualidade dos registros e na formação do próprio residente. Novos estudos são necessários para avaliar os residentes também no segundo ano da residência e com maior amostra de prontuários. A baixa qualidade dos registros é um importante problema na Atenção Primária, uma vez que as informações geradas são relevantes para o planejamento local das ações e serviços em saúde.


Palavras-chave


Registros Eletrônicos de Saúde; Classificação Internacional de Doenças; Vulnerabilidade em Saúde; Planejamento em Saúde

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/interag.2020.48538

ISSN: 1519-8847 | E-ISSN: 2236-4447
Depext-SR3/UERJ