Beira Rio FM 104.9: A Frequência da educação na comunidade Quilombola de Bom Jardim da Prata

Kasandra Isabella Helouise Mingoti Poague

Resumo


O presente trabalho apresenta o potencial da hipermídia radiofônica como ferramenta de educação ambiental a partir de um estudo de caso aplicado em comunidades quilombolas circundantes ao município de São Francisco (MG). Por três dias, foram veiculados pela rádio comunitária Beira Rio FM 104.9 localizada em uma das comunidades, programas ao vivo articulados em quadros de forma a conciliar a discussão de questões ambientais mais proeminentes nestas com temas cotidianos, a fim de que de se tornassem mais interessantes e lúdicos aos ouvintes. O engajamento da população das comunidades com os quadros do programa evidencia a grande competência que a mídia rádio possui no alcance e capacidade de formação das pessoas, em se tratando de comunidades quilombolas, seja levando estas a agirem de acordo com os pressupostos de ecologia e cidadania como também no seu auto reconhecimento como um grupo étnico-social.


Palavras-chave


Educação Ambiental, rádio, quilombolas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/interag.2019.39478


ISSN: 1519-8847 | E-ISSN: 2236-4447
Depext-SR3/UERJ