Projeto Odontologia Médica: enfim... a interação da Odontologia com a Medicina na UERJ

Maria Eliza Barbosa, Marília Antony Veloso, Maria Teresa Goldner, Vera Mendes Soviero, João Carlos Fernandes, Luciano Abreu de Miranda

Resumo


O objetivo deste trabalho foi demonstrar ainserção da Odontologia no curso de Medicinada UERJ e avaliar o nível de conhecimentodos internos/residentes em Pediatria sobresaúde bucal. Analisaram-se 109 questionáriosrespondidos pelos alunos que estagiaramno Ambulatório de Pediatria de 1997 a 2001,período em que foram ministradas aulas pelaequipe do Projeto Odontologia Médica, aprovadopelo Comitê de Ética em Pesquisa doHupe-UERJ. Os dados foram analisados peloEpiinfo (qui-quadrado). A idade média dosalunos foi 23,9 anos, destes 52(47,7%) eramresidentes. Em relação à amamentação,90(86,6%) orientavam o'início do desmameaos seis meses, 62 (56,9%) sugeriam que,após esta idade, a alimentação noturna poderiaser eliminada e 50(45,9%) indicavam odesmame completo aos 12 meses. Porém, apenas29(26,6%) tinham conhecimento de queas mães de seus pacientes realizavam a higienebucal após as mamadas. O encaminhamentopara o Odontopediatra era indicadopor 66 (60,6%), mas 40 (60,6%) o faziamapenas quando detectavam algum problemabucal. De toda a amostra, 88 (80,7%) nãoacreditavam na associação entre cárie e antibióticoe 108 (99,1%) não achavam necessáriaa prescrição de flúor sistêmico. Embora nãosignificativo, estatisticamente, os residentesdiscutiam mais sobre higiene bucal com asmães do que os internos (p=0,07). Os resultadossugerem que o conhecimento sobre saúdebucal dos internos/residentes, em algunsaspectos, deve ser melhorado e que a presençada Odontologia no Ambulatório atua comoum fator facilitador para este fim.

Palavras-chave


Odontologia; Medicina e Extensão universitária

Texto completo:

PDF


ISSN: 1519-8847 | E-ISSN: 2236-4447
Depext-SR3/UERJ