Infância, brinquedos, letramento e aprendizagem em História

Roseli C. Silva, Rita de Cássia C. Henriques

Resumo


O presente relato de experiência está inserido no projeto do LABEPEH Escolas Parceiras: Integração e Extensão, Pesquisa e Ensino na formação de professores de História entre a FaE / Centro Pedagógico da UFMG e escolas da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte.  Desenvolvido com crianças entre 8 e 10 anos de idade, o Projeto Pipas tem a infância e a memória como eixos organizadores de uma experiência que pretende discutir as potencialidades entre práticas de ensino/aprendizagem de leitura e escrita e a área de História para o desenvolvimento do letramento. Este relato também pretende refletir sobre a importância da cultura material, momento em que o brinquedo (pipas) assume a condição de "objeto gerador" de experiências e práticas sociais significativas na construção de capacidades/habilidades em leitura e escrita. Referenciadas por conceitos básicos da História (o diálogo passado versus presente, a relação tempo-espaço e a percepção da alteridade), "as leituras" da pipa como objeto gerador de conhecimento suscitaram variadas formas de expressão verbal e escrita, que incrementaram a aquisição da leitura e da escrita pelas crianças. Ao final, pretende-se fazer alguns apontamentos sobre o letramento e o ensino de História nos anos iniciais da educação básica.

 


Palavras-chave


Brinquedo; Infância; História; Letramento

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/interag.2009.1806

ISSN: 1519-8847 | E-ISSN: 2236-4447
Depext-SR3/UERJ