A gestão da Extensão na UNIRIO no período 2004-2008: seguindo as trilhas do FORPROEX para avaliação

Maria do Carmo Ferreira, Regina Guedes Moreira Guimarães

Resumo


Na segunda metade do século passado, a institucionalização da extensão universitária no Brasil foi especialmente defendida e referenciada na necessidade de superação do modelo assistencialista para o modelo participativo junto às comunidades parceiras, no dimensionamento da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, tendo a flexibilização curricular como meio de implementação, no emprego de metodologias participativas, e na avaliação contínua sobre todo o processo desenvolvido. O presente trabalho objetiva apresentar e discutir aspectos da Gestão da Extensão, período 2004- 2008, na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO, utilizando as diretrizes de avaliação definidas pelo Fórum de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras - FORPROEX. O estudo evidenciou: incremento da formalização e da organização da extensão na estrutura universitária; aprimoramento da interação extensão-ensino-pesquisa, apoiada pela flexibilizacao curricular; fortalecimento do diálogo interno na instituição; ampliação do programa de bolsas acadêmicas e implementação de critérios de regulação, registro e avaliação das ações de extensão. Novos desafios se desvelaram: implantação definitiva de um sistema de informação fundamental para a avaliação; a ampliação de fomento; expansão de ações a comunidades e segmentos sociais e expansão de parceiras institucionais; organização da prestação de serviços, vinculada a Programa de Extensão.


Palavras-chave


Formalização e organização da extensão; Flexibilização Curricular; FORPROEX

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/interag.2009.1803

ISSN: 1519-8847 | E-ISSN: 2236-4447
Depext-SR3/UERJ