Gestão e avaliação da extensão universitária: a construção de indicadores de qualidade

Ângela Imaculada Loureiro de Freitas Dalben, Paula Cambraia de Mendonça Vianna

Resumo


Este estudo discute os indicadores de avaliação da Extensão Universitária em instituições de Ensino Superior. Apoiou-se nas discussões sobre os processos de avaliação para fundamentar o fato de que não será qualquer indicador que estará adequado a todas as ações de Extensão e que ações vinculadas a projetos de Extensão diferenciados merecem indicadores também diferentes. Da mesma forma, não será qualquer indicador que poderá se enquadrar em qualquer processo de avaliação, havendo necessidade de uma definição clara e adequada sobre os objetivos da avaliação. Para tanto, torna-se necessário conceituar-se as ação de extensão, definindo o âmbito da Extensão no conjunto das ações e metas de uma instituição de Ensino Superior e as razões e finalidades dos processos de avaliação na construção das políticas universitárias. Descreveu-se a experiência da Universidade Federal de Minas Gerais na construção de indicadores de extensão, apontando e analisando os critérios e diretrizes que nortearam as discussões. Conclui-se que a discussão sobre os indicadores de extensão constitui-se numa pauta importante para que a área participe tanto da criação e implementação das políticas universitárias como da construção da matriz orçamentária das instituições universitárias públicas. A Extensão deverá construir indicadores auditáveis, mensuráveis e comparáveis, organizando um único banco de dados nacional, com critérios de excelência e confiabilidade.


Palavras-chave


gestão; avaliação; extensão universitária

Texto completo:

PDF


ISSN: 1519-8847 | E-ISSN: 2236-4447
Depext-SR3/UERJ