Bolívia em tempo de pandemia: crise humanitária e conflito político

Fabio Sousa Mendonça de Castro, Igor Fuser

Resumo


Na Bolívia, a pandemia da Covid-19 coincidiu com um período conflituoso em sua história: um governo de facto instalado sob a presidência da direitista Jeanine Áñez, após o golpe de estado de novembro de 2019 que forçou a renúncia de Evo Morales. A falta de legitimidade dos novos governantes e sua incapacidade de conter os contágios e cuidar da população provocaram uma crise sanitária de grandes proporções. Os sucessivos adiamentos das eleições presidenciais prometidas para 2020 acirraram o confronto entre o governo de Áñez e os partidários do Movimento ao Socialismo. O artigo descreve e analisa a complexa interação entre as questões sanitárias e a luta política que culminou com o regresso da esquerda ao comando do Estado, com a vitória de Luis Arce nas eleições de outubro de 2020.

Palavras-chave


Bolívia; Covid-19; golpe.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/intellectus.2021.61137

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupos de Pesquisa:

 
Financiamento:

Indexada em:

Open Academic Journals Index Dialnet
 
https://sumarios.org/revista/intell%C3%A8ctus
 

 https://scholar.google.com.br/citations?user=ruuQn9oAAAAJ&hl=pt-BR

 

Redes sociais:

https://www.instagram.com/intellectus.uerj/