O Ensaio como vocação: intelectuais latino-americanos e experiência intelectual (semi)periférica no século XIX

Maro Lara Martins

Resumo


Este texto aborda a transfiguração do ensaio em terras americanas, apontando as características desta forma de apresentação das ideias, relacionando o conteúdo ao contexto. Em outras palavras, o ensaio latino-americano se apropriou de conceitos originários de sistemas filosóficos e científicos os mais diversos, e, libertando-os do peso desta origem, da pureza e transcendência que esta transposição impunha, os (re)significou a partir de sua inserção em uma forma discursiva nova, em uma experiência intelectual específica e interina. Deste modo, fugiu aos padrões frios da descrição analítica e da erudição ao se colocar no mundo público, como interpretação de um novo mundo, com seus habitantes e território. Desenhando assim, uma peculiar episteme (semi)periférica cuja centralidade se ancoraria na inventividade e no pragmatismo, postos na confluência da imposição pessoal e da palavra pública.


Palavras-chave


América Latina; Pensamento Político e Social; Ensaio

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/intellectus.2020.45728

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupos de Pesquisa:

 
Financiamento:

Indexada em:

Open Academic Journals Index Dialnet
 
https://sumarios.org/revista/intell%C3%A8ctus
 

 https://scholar.google.com.br/citations?user=ruuQn9oAAAAJ&hl=pt-BR

 

Redes sociais:

https://www.instagram.com/intellectus.uerj/