Redes de sociabilidade, autocultuação e tradições: as práticas intelectuais do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (1964-1985)

Fernanda Coelho Mendes

Resumo


Como instituição intelectual, o IHGB conta ao longo de sua história já quase bicentenária com muitos rituais, tradições e redes de sociabilidade que alimentam o seu ano social e produzem material para a publicação de sua Revista. Utilizando como recorte temporal à vigência da ditadura civil-militar no país, de 1964 a 1985, este artigo se propõe a analisar as práticas intelectuais do Instituto durante este período, os rituais e tradições que compunham sua rotina, a interação entre os sócios e a interseção com outras instituições intelectuais, identificando um ponto em comum entre todas essas práticas: o culto de si. Para isso, serão utilizados como fontes os discursos, artigos, relatórios e demais documentos publicados na Revista do IHGB durante este período.

Palavras-chave


IHGB; práticas intelectuais; redes de sociabilidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/intellectus.2020.44717

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupos de Pesquisa:

 
Financiamento:

Indexada em:

Open Academic Journals Index Dialnet
 
https://sumarios.org/revista/intell%C3%A8ctus
 

 https://scholar.google.com.br/citations?user=ruuQn9oAAAAJ&hl=pt-BR

 

Redes sociais:

https://www.instagram.com/intellectus.uerj/