Do Ipês à Polícia – obra de Rubem Fonseca durante a redemocratização

Ricardo Lísias

Resumo


Sociólogos que se debruçaram sobre o período final da última ditadura militar, conhecido como redemocratização, observaram que a narrativa da “violência urbana” começou a aparecer com cada vez mais força no discurso político da população. O medo do terrorismo, incutido pelos ideólogos do regime militar, estava sendo substituído por outro, o receio de que a bandidagem se tornava cada vez mais ameaçadora. Alguns ficcionistas colaboraram para o crescimento e a fixação desse novo medo. Esse ensaio procura apresentar o papel nessa transformação de um dos principais autores do período: Rubem Fonseca.


Palavras-chave


ditadura, redemocratização, violência urbana, ficção, Rubem Fonseca

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/intellectus.2019.40644

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Intellèctus



 

Grupos de Pesquisa:

 Financiamento:

Indexada em:


Open Academic Journals Index  
Dialnet
 
 
 
  
   
 
 
 
 
Intellèctus | Sumários.org (sumarios.org)
 

 ‪Intellèctus‬ - ‪Google Acadêmico‬

 

 

Crossref Metadata Search 

Redes sociais:

Revista Intellèctus UERJ (@intellectus.uerj) • Fotos e vídeos do Instagram

Revista Intellèctus | Facebook