Minando o sistema republicano-liberal desde dentro. Os partidos políticos portugueses no contexto Europeu e Ibérico (1919-1926)

Manuel Baiôa

Resumo


Neste artigo analisamos a evolução dos partidos políticos portugueses após a I Guerra Mundial, inserindo-os no contexto europeu e ibérico. Os partidos políticos portugueses modernizaram-se neste período, mas não se transformaram em partidos de massas. Nas principais cidades atuavam como partidos de quadros e nos meios rurais como partidos de notáveis. Durante a fase final da Primeira República (1919-1926) não se deram passos consistentes para a democratização do sistema político e os partidos nem conseguiram chegar a acordos mínimos que defendessem o sistema republicano-liberal. Portugal continuou amarrado à tradição liberal e oligárquica do século XIX, ainda que numa versão republicana e com um sistema multipartidário de partido dominante com uma crescente falta de legitimidade.


Palavras-chave


Primeira República Portuguesa, Partido Republicano Português, partido de notáveis

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/intellectus.2017.29873

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupos de Pesquisa:

 
Financiamento:

Indexada em:

Open Academic Journals Index
Dialnet
 
https://sumarios.org/revista/intell%C3%A8ctus
 

 https://scholar.google.com.br/citations?user=ruuQn9oAAAAJ&hl=pt-BR

 

Redes sociais:

https://www.instagram.com/intellectus.uerj/