O Debate entre Ruy Mauro Marini e Fernando Henrique Cardoso: Caminhos para Investigação Acadêmica

Tahirá Endo Gonzaga

Resumo


objetivo deste trabalho é analisar as diversas proposições das teorias dadependência, principalmente as cristalizadas no debate entre Ruy Mauro Marini e FernandoHenrique Cardoso, no decorrer da década de 1970. Realizamos o trabalho, situando os aportesteóricos sobre a dependência como continuidades e críticas das formulações elaboradas noperíodo de intenso processo criativo do pensamento social brasileiro, iniciado marcadamente apartir dos anos 20 do século passado. No primeiro tópico, elegemos algumas instituições queaglutinaram algumas idéias deste período como o Partido Comunista Brasileiro (PCB), aComissão Econômica para a América Latina (CEPAL), o Instituto Superior de EstudosBrasileiros (ISEB) e a Universidade de São Paulo (USP), para demonstrar as origens dodebate. No segundo, fazemos a análise do debate, a partir do estudo dos principais textos querepresentam as divergências entre os dois autores. No terceiro capítulo, elaboramos umaanálise sobre a configuração do sistema universitário brasileiro no período, pois achamos sereste o setor principal para os ecos e silêncios do embate.

Palavras-chave


Cientistas brasileiros, teorias da dependência, intelectuais

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupos de Pesquisa:

 
Financiamento:

Indexada em:

Open Academic Journals Index Dialnet
 
https://sumarios.org/revista/intell%C3%A8ctus
 

 https://scholar.google.com.br/citations?user=ruuQn9oAAAAJ&hl=pt-BR

 

Redes sociais:

https://www.instagram.com/intellectus.uerj/