Cidade e Exclusão da Alternidade em Dois Contos de Carlos Gardini e Julio Ramón Ribeyro

Sylvia Helena de Carvalho Arcuri

Resumo


Este artigo pretende problematizar a forma como a emergência das massas, a inevitávelconvivência com o diferente no espaço democrático da cidade passa a ser visto comoinvasão e acarreta, por parte dos antigos moradores, estratégias de reação violenta quevisam a eliminar o elemento ameaçador ou enviá-lo mais uma vez para as margens maisdistantes da cidade. Esse sujeito intolerante não percebe que sem a existência do Outro nãohá possibilidade de afirmar a sua própria identidade, que se constrói por contraste, emrelação a esse monstro moderno que é a “massa”, a “multidão”, os pobres, a classetrabalhadora. Partindo dessa problemática tão central para se pensar o processo demodernização das sociedades periféricas, pretende-se observar através dos contos “Ao péda escarpa”, do escritor peruano Julio Ramón Ribeyro, e “Perros en la noche”, do narradorargentino Carlos Gardini, como a produção simbólica representou a formação da cidadelatino-americana como projeto segregacionista em relação ao diferente. Para pensar aquestão dessa pluralidade de identidade que convivem de modo tenso no corpo da cidadeserão usadas às teorias de Jesús Martín-Barbero, Marcelo Lopes de Souza e ZygmuntBauman sobre a formação das “cidades massificadas” como “sociedades divididas” e apercepção do Outro como refugo a ser removido.

Palavras-chave


Alteridade, periferia, autoridade, exclusão, refugos humanos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupos de Pesquisa:

 
Financiamento:

Indexada em:

Open Academic Journals Index Dialnet
 
https://sumarios.org/revista/intell%C3%A8ctus
 

 https://scholar.google.com.br/citations?user=ruuQn9oAAAAJ&hl=pt-BR

 

Redes sociais:

https://www.instagram.com/intellectus.uerj/