Catequizar e civilizar: o debate sobre a educação religiosa como instrumento das políticas públicas do estado imperial brasileiro

Rodrigo da Nóbrega Moura Pereira

Resumo


Durante a maior parte do século XIX, houve, entre os políticos e intelectuais brasileiros, um razoável consenso sobre a idéia de que a educação religiosa do povo era uma tarefa indeclinável do Estado Imperial, e também uma condição indispensável para a manutenção da ordem social. Este artigo tem como objetivo analisar o debate entre os políticos e intelectuais brasileiros que, especialmente entre as décadas de 1860 e 1870, em meio aos conflitos que opunham católicos liberais e ultramontanos, discutiram o papel do Estado na formação religiosa das classes populares. Interessa examinar como a elite brasileira percebia a religiosidade popular e como, em sua visão, a educação religiosa poderia servir de instrumento civilizatório.

Palavras-chave


Religião; Debate Político; Brasil Imperial

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Grupos de Pesquisa:

 
Financiamento:

Indexada em:

Open Academic Journals Index Dialnet
 
https://sumarios.org/revista/intell%C3%A8ctus
 

 https://scholar.google.com.br/citations?user=ruuQn9oAAAAJ&hl=pt-BR

 

Redes sociais:

https://www.instagram.com/intellectus.uerj/